Correio do Povo | Notícias | Paim e Rigotto lideram pesquisa para o Senado

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Dezembro de 2018

  • 17/08/2010
  • 06:00
  • Atualização: 06:26

Paim e Rigotto lideram pesquisa para o Senado

Ana Amélia é a terceira na disputa pelas duas vagas do Rio Grande do Sul

Paim e Rigotto lideram. Ana Amélia é a terceira na disputa pelas duas vagas | Foto: Fotografia/CP

Paim e Rigotto lideram. Ana Amélia é a terceira na disputa pelas duas vagas | Foto: Fotografia/CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Como na disputa deste ano os eleitores terão de votar duas vezes para o Senado, isto é, terão de escolher dois candidatos, a pesquisa Correio do Povo/Instituto Methodus detalhou a composição do percentual total das intenções de voto dos candidatos, considerando o primeiro e o segundo voto dos entrevistados no levantamento.

Do índice total de 48,5% obtido por Paulo Paim (PT), que disputa a reeleição, 30,6% são referentes à primeira opção dos ouvidos na pesquisa e 18% ao segundo voto. Germano Rigotto (PMDB) tem a preferência de 47,7%, sendo 29,3% do primeiro voto e 18,3% relativos à segunda opção dos entrevistados. Ana Amélia Lemos (PP) obteve 39,4% das intenções de voto dos ouvidos pela pesquisa. Deste percentual, 21% representam o primeiro voto na candidata e 18,5%, o índice do segundo voto na progressista.

A pesquisa também apontou a rejeição dos candidatos ao Senado. Entre os questionados, 47,2% disseram não rejeitar nenhum deles. Germano Rigotto (PMDB) aparece com 12,4% de rejeição, seguido por Paulo Paim (PT), com 11,1%; Vera Guasso (PSTU), 9,4%; e Ana Amélia Lemos (PP), com 7,3%.

Os demais candidatos apresentaram índice de rejeição inferior a 5%. Bernadete Menezes (PSol) tem 4,9% de rejeição; Luiz Carlos Lucas (PSol) também aparece com 4,9%. A candidata Abgail Pereira (PC do B) vem em seguida com 4,8%; José Schneider (PMN), com 4,2%; Roberto Gross (PTC), 4,2%; Paulo Sanches (PCB) tem 3,9% de rejeição e Marcos Monteiro (PV), com 3,9%. As diferenças de um décimo de ponto percentual foram arredondadas para mais ou para menos.