Correio do Povo | Notícias | Atropelador de ciclistas responderá por 17 tentativas de homicídio

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018

  • 21/03/2011
  • 16:38
  • Atualização: 17:08

Atropelador de ciclistas responderá por 17 tentativas de homicídio

Ministério Público denunciou à Justiça nesta segunda-feira o servidor Ricardo José Neis

Atropelador de ciclistas responderá por 17 tentativas de homicídio | Foto: Emmanuel Denaui / Especial CP

Atropelador de ciclistas responderá por 17 tentativas de homicídio | Foto: Emmanuel Denaui / Especial CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Ministério Público (MP) denunciou à Justiça nesta segunda-feira o servidor Ricardo José Neis, de 47 anos, por 17 tentativas de homicídio triplamente qualificadas (motivo fútil, mediante meio que resultou em perigo comum e mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas). Ele é o autor confesso do atropelamento de um grupo de ciclistas no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, no dia 25 de fevereiro. Atualmente, Neis está recolhido no Presídio Central.

Na denúncia, a promotora de Justiça Lúcia Helena Callegari afirma que, ao acelerar seu automóvel contra as vítimas, Neis deu início ao ato de matar, causando lesões corporais comprovadas pelos boletins de atendimento médico. Segundo o MP, os ciclistas foram salvos pelo fato de estarem usando equipamentos de segurança e pelo pronto atendimento recebido.

Conforme Lúcia, os crimes foram praticados por motivo fútil, tendo em vista que o denunciado queria acelerar seu veículo e “demonstrou extremo egoísmo e individualismo”. Além disso, Neis agiu mediante meio que resultou em perigo comum, uma vez que o crime foi praticado em via pública.

O MP também destaca que o recurso utilizado dificultou a defesa das vítimas, que trafegavam de forma distraída com suas bicicletas, quando foram atingidas inclusive pelas costas. O motorista alega que avançou com seu Golf sobre os ciclistas porque estava sendo ameaçado de linchamento. Ele teria tomado a atitude para defender a integridade física do filho adolescente, que estava junto no carro.

Bookmark and Share