Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 10/04/2012
  • 18:22
  • Atualização: 18:29

Piratini aprova verticalidade de salários para a Brigada Militar

Soldado passará a receber 21% do vencimento de um coronel em 2013 e 23%, em 2014

  • Comentários
  • Voltaire Porto / Rádio Guaíba

O Palácio Piratini aprovou a verticalidade no pagamento do salário da Brigada Militar, atendendo a uma exigência da Associação de Cabos e Soldados. O secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, apresentou calendário válido a partir do próximo ano, pelo qual um soldado passa a receber o equivalente a 21% do vencimento de um coronel, em 2013, e o correspondente a 23%, em 2014. Para primeiro-sargento, esses percentuais atingem 30% no próximo ano e 33%, em 2014. O salário de um primeiro-tenente corresponderia a 41% do vencimento de um coronel em 2013 e, no ano seguinte, a 43%.

Carlos Pestana, além de salientar que o Executivo acatou a sugestão, considerou a proposta uma evolução, já que no início do governo Tarso um soldado recebia o equivalente a 11% do salário de um oficial. Em média, os vencimentos básicos de um coronel giram hoje em torno de R$ 9 mil. Para atingir a verticalidade, como foi apresentada, a expectativa é de que haja uma antecipação de reajuste de 6% em novembro deste ano para todos os postos de nível médio. O presidente da Associação de Caboas e Soldados, Leonel Lucas, evitou festejar o anúncio e disse que agora os termos dependem da aprovação da categoria.

O presidente da Associação dos Oficiais da BM, José Carlos Riccardi, também se reuniu com o secretário Carlos Pestana com o objetivo de reivindicar equiparação salarial com outras carreiras jurídicas do Executivo. O coronel Riccardi garante que o Executivo está próximo de apresentar um cronograma, já que, segundo ele, a orientação do governador Tarso Genro é quebrar a tensão com a BM, promovida pelas negociações salariais que se arrastam desde o ano passado.

Tarso negou que haja tensionamento com a Brigada Militar, a não ser que seja do ponto de vista dos oficiais. A Casa Civil confirmou que, na próxima semana, também deve atender a demanda dos oficiais.

Bookmark and Share