Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

  • 08/06/2012
  • 10:39
  • Atualização: 10:55

Fechamento de postos de saúde revolta moradores de Porto Alegre

Prefeitura decretou ponto facultativo durante o feriado de Corpus Christi

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Durante o feriado de Corpus Christi nessa quinta-feira, a Prefeitura de Porto Alegre decretou ponto facultativo nesta sexta. A decisão acarretou o fechamento dos postos de saúde, gerando revolta e indignação em pacientes e familiares. Sem a informação prévia, dezenas de pessoas procuraram em vão as unidades para fazer exames e buscar consultas. Em alguns postos, não havia ninguém para avisar da suspensão do atendimento.

No Centro de Saúde Modelo, localizado no bairro Santana, foi afixado um cartaz no portão de entrada informando que em função do ponto facultativo, o atendimento não ocorreria. Porém, as consultas agendadas seriam automaticamente remarcadas para o dia 22 de junho.

Já no Posto da Vila Cruzeiro os pacientes encontraram os portões fechados e nenhum informação. “É um descaso com o cidadão. Uma verdadeira falta de respeito”, afirmou Marta Nascimento, que mora no bairro Belém Velho, que portava o documento do agendamento da consulta.

Emergências de hospitais da Capital superlotam

Como consequência direta, os Pronto-Atendimentos, que atendem aos casos de emergência durante 24 horas, e as emergências hospitalares tiveram procura mais acentuada. No Hospital Conceição, 100 pacientes estavam sendo atendidos no setor que tem 50 leitos, na manhã de hoje.

No Hospital São Lucas da PUC, 25 pacientes ocupavam o setor, que possui capacidade para 13. Segundo o plantão administrativo da instituição, três desses estavam sentados em cadeiras. O Centro Obstétrico estava lotado e a UTI Neonatal fechada, com 40 pacientes atendidos nos 33 leitos existentes. A emergência pediátrica operava no limite com seis pacientes para sete leitos.

No Hospital de Clínicas, a emergência adulta tinha o triplo da capacidade de lotação, atendendo 126 pacientes onde há apenas 49 leitos. A emergência pediátrica também atuava no limite de oito pacientes para nove leitos. No Complexo Santa Casa, a emergência adulta do Hospital Santa Clara tinha 25 pacientes, onde há 12 leitos e na pediátrica, no Hospital Santo Antônio, 11 crianças ocupavam os 13 leitos do local.

Com informações dos repórteres Mauren Xavier e Dico Reis

Bookmark and Share