Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 09/11/2012
  • 10:00
  • Atualização: 10:18

"Eliza Samudio está viva e trocou de nome", diz advogado de goleiro Bruno

Representante afirmou que ex-amante do jogador esteve em um hotel na Bolívia

Representante afirmou que ex-amante de Bruno esteve em um hotel na Bolívia  | Foto: André Mourão / Agência O Dia / CP Memória

Representante afirmou que ex-amante de Bruno esteve em um hotel na Bolívia | Foto: André Mourão / Agência O Dia / CP Memória

  • Comentários
  • Lancepress

Os advogados do goleiro Bruno revelaram nessa quinta-feira mais uma informação que pode mudar os rumos do julgamento do atleta, marcado para o dia 19. O representante do ex-jogador, Francisco Simim, garantiu ter provas de que Eliza Samudio, ex-amante de Bruno, esteve em um hotel, na Bolívia, um mês depois da prisão do ex-jogador do Flamengo, que foi acusado de seu sequestro e morte.

"Ela foi para Governador Valadares (MG) e pagou R$ 4 mil para conseguir um passaporte falso. Com isso, ela foi para a Bolívia e ficou em uma cidade chamada Guayaramirin. O nome dela hoje é Olívia Guimarães Lima e está em algum lugar no mundo", afirmou.

Simim afirmou que as surpresas não param por aí. As informações foram passadas por Luiz Henrique Timóteo, que segundo o advogado, teve dois filhos com a mãe do goleiro, já falecida: "Este padrasto do Bruno está preso, é um detento federal, estelionatário e me passou tudo. Ele será uma de nossas bombas no julgamento. Tenho plena confiança de que vamos levar essa", acredita.

Defesa do goleiro ainda tenta adiar julgamento


Faltando pouco menos de duas semanas para o julgamento, a defesa de Bruno ainda tenta adiá-lo na Justiça. De acordo com Francisco Simim, ele deve ir a Belo Horizonte ainda hoje para fazer o pedido no Tribunal de Justiça de Minas.

"Nós acreditamos que o habeas corpus do Bruno, que está no Supremo (Tribunal Federal), vai sair antes. A juíza sabe que este julgamento (do habeas corpus) deve ser definido dia 20 e ela marca o julgamento para 19. Tenha uma certeza: se não houver julgamento dia 19, não haverá nunca mais. Estarei fazendo este pedido amanhã (hoje)", disse.


Bookmark and Share