Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 22 de Agosto de 2017

  • 06/02/2013
  • 18:30
  • Atualização: 07:16

Pessoas não utilizam as árvores no Gasômetro, diz Fortunati

Corte de vegetais visando duplicação na Beira-Rio gerou protestos nesta quarta

  • Comentários
  • Rádio Guaíba e Correio do Povo

Ao comentar a retirada de árvores na avenida Edvaldo Pereira Paiva, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, salientou que os vegetais tinham pouca utilização pela população da Capital. “As pessoas não utilizam estas árvores no Gasômetro”, sustentou.

“Precisamos entender que existe um gargalo no trânsito e o monóxido de carbono liberado no ar diariamente é muito grande. O mesmo aconteceu na Anita Garibaldi (onde árvores começaram a ser derrubadas para a construção de uma elevada entre a via e a Avenida Carlos Gomes)”, afirmou Fortunati.

O objetivo da retirada é a duplicação da avenida Beira-Rio é uma das obras da Copa de 2014 e destacou que as medidas compensatórias já foram estabelecidas. “Iremos fazer o plantio de muitas mais árvores. A obra é para o desenvolvimento da cidade e tentamos preservar o possível, o que não pode ser mantido será compensado.”

A opção pela transplantação das árvores foi descartada porque a maioria dos exemplares são de espécies exóticas. Cerca de 400 mudas deverão ser plantadas em outros parques e pontos da cidade.

Corte causou polêmica

O corte de dezenas de árvores na avenida presidente João Goulart, em frente à Usina do Gasômetro, no Centro de Porto Alegre, provocou indignação e atos de mobilização entre moradores. Para evitar que outras árvores fossem derrubadas, estudantes chegaram a subir em algumas para protestar no local.

A vereadora Sofia Cavedon (PT) acionou o Ministério Público para tentar conter o avanço da retirada das árvores. Ela adiantou que o ato representa um crime ambiental e que levará para debate na Câmara de Vereadores. “É um absurdo um ação dessa da prefeitura sem haver nenhum aviso”, afirmou.

Smam autorização retirada das obras

Conforme a prefeitura, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) concedeu à Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) a autorização para que se iniciem os trabalhos de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva. O alargamento está previsto no plano diretor de 1985.

De acordo com o Município, para realização da obra, serão removidas 115 árvores, a maioria de espécies exóticas, e o transplante de outros dois vegetais. As remoções serão compensadas com o plantio de 401 novas mudas. Após a conclusão das obras viárias, um projeto de arborização específico será desenvolvido para a Edvaldo Pereira Paiva.

Confira os locais que receberão os plantios compensatórios*

- Avenida Oswaldo Aranha – 100 mudas

- Rua da República – 08 mudas

- Parque Farroupilha – 80 mudas

- Rua Lopo Gonçalves – 08 mudas

- Avenida Jerônimo de Ornellas – 10 mudas

- Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – 60 mudas

- Avenida Independência - 20 mudas

- Rua Washington Luiz – 10 mudas

- Rua Garibaldi – 05 mudas

- Rua Santo Antônio – 60 mudas

- Viaduto Otávio Rocha – 26 mudas

- Centro Histórico – 14 mudas em substituição a espécies secas

*fonte: Prefeitura

Com informações da repórter Samantha Klein.

Bookmark and Share