Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/12/2013 13:52 - Atualizado em 30/12/2013 13:56

Moradores revelam agonia com a falta de água em Gravataí

Mais de 100 mil pessoas tiveram abastecimento prejudicado nos últimos dias

Moradores revelam agonia com da falta de água em Gravataí<br /><b>Crédito: </b> Samuel Maciel
Moradores revelam agonia com da falta de água em Gravataí
Crédito: Samuel Maciel
Moradores revelam agonia com da falta de água em Gravataí
Crédito: Samuel Maciel

 Não foram só as altas temperaturas, superiores a 30ºc, que atormentaram parte dos moradores de Gravataí nesta segunda-feira. Ao todo, mais de 100 mil pessoas de diversos bairros, incluindo alguns dos maiores, como Morada do Vale I, II e III, tiveram o seu abastecimento de água prejudicado nos últimos dias por causa de um problema em uma adutora. O equipamento já foi consertado pela Corsan, que é a responsável pelo serviço na cidade, no início da madrugada. A situação ficou mais caótica porque mesmo o reparo não garantiu água nas torneiras.

• Corsan investirá R$ 60 milhões em sistema de água

No bairro São Geraldo, a água voltou parcialmente entre 6h e 7h30min. Porém, com pouca força, o que fez com que fosse fraca, impedindo, por exemplo, o banho. “Quando acordei já não havia mais água novamente. É um absurdo o que estamos passando com este calor”, lamentou a moradora Izabel Cristina Quines, ressaltando que os problemas de abastecimento já estavam ocorrendo ao longo do mês.

Luiz Monteiro da Costa, de 69 anos, também lamentou a situação. E para enfrentar a falta de água a solução encontrava foi encher as garrafas de plástico e ter uma quantidade mínima de reserva. “Sem caixa d’água própria, ficamos sem alternativas”, comentou.

Para outras pessoas, a falta de água também refletiu em prejuízos financeiros. Moradora do bairro São Geraldo, Claudia Rebello, deixou de atender no salão de beleza. “Tive que rejeitar as clientes. Aproveitei quando voltou um pouco de água para lavar algumas roupas, mas para trabalhar foi impossível”, declarou.

Viamão

Apesar de o problema mais grave da Corsan na Região Metropolitana ter sido em Gravataí, moradores de Viamão também sofreram, como o casal José Flávio de Moraes e Iolanda, ambos de 85 anos. Residindo na Vila São Tomé, na divisa com Porto Alegre, eles ficaram três dias sem água, que só retornou na madrugada de ontem. “Foi difícil. Como o meu esposo teve um AVC (acidente vascular cerebral) e ficou com os movimentos comprometidos, a falta de água deixou tudo pior. E agora mesmo com água, temos medo que volte a faltar de novo”, revelou.


Bookmark and Share

Fonte: Mauren Xavier / Correio do Povo





» Tags:Gravataí Geral


O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.