Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/12/2013 23:01 - Atualizado em 31/12/2013 12:46

Viamão e Cristal declaram emergência por falta de água

Cidades atendidas pela Corsan criticam serviço prestado pela companhia

Viamão, na Região Metropolitana; e Cristal, no Sul do Estado, são duas novas cidades a declarar situação de emergência por conta da falta de água nas áreas atendidas pela Corsan no Rio Grande do Sul. A prefeitura de Cristal alega prejuízo de R$ 3,3 milhões nas lavouras de milho, soja, fumo e na produção de leite. Segundo a prefeita Fábia Richter (PSB), além dos prejuízos na zona rural, há falta d'água potável para os mais de 7,2 mil habitantes.

O prefeito de Viamão, Valdir Bonatto criticou a prestação de serviço da empresa e enviou um ofício advertindo sobre a precariedade do atendimento à população. Ele também admitiu a possibilidade de rever o contrato com a estatal. Conforme Bonatto, durante o ano, o município buscou informações junto à Corsan sobre planejamento e execução de projetos de abastecimento de água e esgotamento sanitário em diversas regiões de Viamão. Ele explica que a companhia já informou que não dispõe de estudos nem de projetos para redes de tratamento de água e de esgoto.

Santana do Livramento já havia recorrido ao decreto de emergência em função da falta d'água. Em Gravataí, a Prefeitura decretou estado de calamidade pública. Nas duas cidades da região Metropolitana, o contrato também é com a Corsan enquanto que, na da Fronteira Oeste, o serviço é municipalizado.

A Corsan informou em nota oficial que o abastecimento de água foi normalizado, na noite desta segunda-feira, em Gravataí, na Região Metropolitana. Conforme a empresa, entretanto, regiões mais altas do município ainda podem ter falta de água ou baixa pressão ao longo da madrugada. Dezenas de milhares de pessoas foram prejudicadas durante forte onda de calor no Rio Grande do Sul.

Apesar do Dmae garantir que não há falta de abastecimento em Porto Alegre, moradores que afirmam estar sem água há cinco dias no bairro Lomba do Pinheiro fizeram protesto, na noite desta segunda-feira. Eles bloquearam parcialmente o cruzamento das estradas Afonso Lourenço Mariante e São Francisco, na zona Leste.


Bookmark and Share

Fonte: Rádio Guaíba







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.