Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 10/01/2014
  • 22:58
  • Atualização: 23:09

TCE quer intensificar controle sobre obras

Casos como o da Operação Kilowatt levam tribunal a priorizar fiscalização in loco

  • Comentários
  • Iuri Ramos / Correio do Povo

Preocupado em evitar que novos casos de irregularidades como as apuradas pela Polícia Civil na Operação Kilowatt, o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), Cezar Miola, anunciou que o órgão intensificará o acompanhamento in loco de obras públicas em todo o Estado. Segundo Miola, entre as prioridades estão as grandes obras e os projetos vinculados à Copa do Mundo.

• Leia todas as matérias sobre a Operação Kilowatt

“A Assembleia aprovou recentemente um projeto do tribunal para termos 19 novos engenheiros para incrementar a área de fiscalização de obras, acompanhando os grandes projetos de forma antecipada, os projetos básicos, editais. Nossa previsão é realizar o concurso já no primeiro semestre deste ano”, afirmou.

A contratação de engenheiros, de acordo com Miola, facilitará a identificação de eventuais problemas e, com recomendações, a adoção de medidas corretivas por parte daquele órgão que está sendo fiscalizado ainda no período de execução.

As obras da Copa do Mundo são referência do Tribunal para esse tipo de acompanhamento. “Sempre tivemos a convicção que a eficácia do controle é maior na medida em que nós conseguimos acompanhar o processo”, acrescentou Miola. Em 2013, a economia gerada através do controle do Tribunal chegou a R$ 33,9 milhões. Em 2012, já haviam sido economizados cerca de R$ 13 milhões nas obras previstas para a Copa.

Software ajudará no controle

Além de engenheiros, o TCE prepara concurso para contratação de pessoal para outras áreas, também com foco no controle externo. Miola acredita que a demanda crescente de denúncias requer investimento em tecnologia da informação. “Precisamos investir em tecnologia, já que não se resolveria com aumento do número de pessoal. Precisamos otimizar nossa disponibilidade de recursos humanos”, disse.

Com isso, o TCE encaminhou a aquisição de um software que será utilizado no cruzamento de automatizado de dados e, através de indicadores, apontar desvios e alertas. O BI (Business Intelligence) foi contratado em dezembro e está em fase de instalação. O treinamento para o uso do software deve iniciar em 10 de fevereiro e a aplicação uma semana depois. A primeira fase teve custo estimado de R$ 646 mil.



Bookmark and Share


TAGS » Política, TCE