Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 15/01/2014
  • 15:42
  • Atualização: 15:56

Piratini avalia revogação de decreto para garantir posse de diretor de Obras

Legislação de 2005 exige que cargo seja ocupado por engenheiro ou arquiteto

  • Comentários
  • Gabriel Jacobsen / Rádio Guaíba

Após anunciar o nome de Fausto Loureiro para diretor de Obras da Secretaria de Obras do Estado, o Piratini avalia nesta quarta-feira uma forma de superar o entrave legal para a nomeação oficial do advogado. O mais provável é que o governador revogue o decreto de 2005 que exige que o cargo seja ocupado por um engenheiro ou arquiteto, permitindo a Loureiro assumir o posto.

Caso haja alguma lei federal que siga impedindo a nomeação oficial, a Casa Civil informou que Loureiro deve ser locado em outro cargo de assessor ou diretor da Secretaria. Desta forma, o indicado por Tarso Genro poderia auxiliar nas funções de gestão e fiscalização.

A Direção de Obras do Estado é um dos sete postos que estão vagos devido a afastamento de gestores públicos suspeitos de participarem de uma fraude em obras estaduais. A investigação da Polícia Civil, deflagrada na última qunita-feira, investiga ao menos seis obras orçadas em R$ 12 milhões e que podem ter sido parcialmente realizadas, com pagamento total feito às construtoras.

A confirmação de Loureiro para Direção de Obras ocorreu ontem, no início da tarde, quando ele também também entrevista exclusiva à Rádio Guaíba. Entretanto, horas depois o presidente do Conselho Regional e Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (Crea-RS), Luiz Alcides Capoani, solicitou ao governo gaúcho a suspensão da nomeação alegando o impedimento legal.



Bookmark and Share