Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 17/01/2014
  • 08:05
  • Atualização: 08:13

Morre soldado que ficou 30 anos na selva sem acreditar no fim da II Guerra

Japonês Hiroo Onoda foi convencido apenas em 1974 que o conflito havia acabado

Foto tirada em 11 de março de 1974 mostra o ex-soldado do exército imperial japonês Hiroo Onoda (centro) saindo da selva  | Foto: JIJI PRESS / AFP/ CP

Foto tirada em 11 de março de 1974 mostra o ex-soldado do exército imperial japonês Hiroo Onoda (centro) saindo da selva | Foto: JIJI PRESS / AFP/ CP

  • Comentários
  • AFP

O soldado japonês que se escondeu na selva filipina durante quase três décadas porque não acreditava que a II Guerra Mundial tinha acabado morreu em Tóquio, aos 91 anos. Hiroo Onoda empreendeu uma guerrilha contra as tropas americanas na ilha de Lubang, perto de Luzón, até que finalmente foi convencido, em 1974, que o conflito tinha acabado.

Durante anos, foram jogados panfletos de aviões e realizados outros esforços sem sucesso para convencê-lo de que o exército imperial havia sido derrotado. Foi necessária a visita de seu antigo comandante para que Onoda pusesse um ponto final a sua guerra pessoal.

O soldado foi o penúltimo de muitos dos chamados "holdouts" repartidos por vários países do sudeste da Ásia –homens que simbolizavam a assombrosa e absoluta perseverança de quem foi chamado a lutar por seu imperador.

Bookmark and Share