Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 20/01/2014
  • 19:12

Acampamento da Juventude deve reunir 1,5 mil pessoas no Fórum Social Temático

Edição deste ano recebeu apoio dos governos federal e do Rio Grande do Sul e da prefeitura de POA

  • Comentários
  • AE e Samantha Klein/Rádio Guaíba

O Fórum Social Temático de 2014 discutirá Crise Capitalista, Democracia, Justiça Social e Ambiental entre esta
terça-feira, 21, e domingo, 26, em Porto Alegre e Canoas (RS). O encontro de ativistas de organizações não governamentais (ONGs), sindicatos e movimentos sociais deve reunir cerca de dez mil participantes em 270 atividades marcadas para salas da Usina do Gasômetro, Câmara Municipal, Assembleia Legislativa, Universidades Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Luterana do Brasil (Ulbra) em Canoas e também ao ar livre, no Acampamento da Juventude, no Parque da Harmonia.

A expectativa é de que até 1,5 mil participantes acampem no Parque da Harmonia, a maioria jovens do Brasil e dos países do Mercosul, em especial. Atividades culturais ainda deverão movimentar um público estimado em cinco mil pessoas na Tenda do Hip-Hop e para shows de bandas e músicos independentes.

Estão sendo instalados banheiros químicos, chuveiros e tendas. Também foram contratados serviços de segurança e limpeza.

A Prefeitura está custeando aproximadamente R$ 650 mil em infraestrutura para o local. O secretário municipal da governança, César Busato, garante que a estrutura para os campistas está praticamente pronta. “As tendas estão sendo montadas e até o dia 23 tudo vai estar 100% entregue para as atividades do Fórum”, ressaltou.

O evento é organizado por um comitê local em todos os anos em que não há Fórum Social Mundial centralizado. Pelo menos outros 20, semelhantes, mas com temáticas diversas, estão previstos para 2014 em dezenas de países. A capital gaúcha foi a sede das três primeiras e da quinta edição do fórum centralizado, entre 2001 e 2005. Desde 2010, a capital acolhe o Fórum Social Temático em anos pares.

A edição deste ano recebeu apoio dos governos federal e do Rio Grande do Sul e da prefeitura de Porto Alegre. Cada um destinou o equivalente a R$ 1 milhão em cessão de instalações, infraestrutura, serviços como os de divulgação, tradução, equipamentos de som e passagens e hospedagens para cerca de 300 convidados.

Sem os nomes da política e das artes internacionais que o Fórum Social Mundial reúne, o Temático atrai políticos locais e nacionais. A programação prevê a presença de seis ministros do governo Dilma Rousseff, mas todas dependem de confirmação. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, deve participar de seminário sobre mobilização social para a 20ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 20) nesta quarta-feira, 22.

Destaques da programação
Na quinta-feira, 23, são esperados três ministros: a chefe da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, Maria do Rosário, para um debate sobre A Educação como Direito Humano; o ministro da Integração Nacional, Francisco José Teixeira, para conferência sobre Proteção e Defesa Civil, e a ministra da Cultura, Marta Suplicy, para um debate sobre Redes de Cultura. O chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, aborda Democracia Real na sexta-feira, 24. A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campelo, fala sobre o Bolsa Família, no sábado, 25.

A única atividade desta terça-feira é um debate sobre Pedagogia, Territórios e Resistências, com educadores do Brasil, Colômbia e Espanha, no ginásio poliesportivo da Ulbra, em Canoas, da programação do Fórum Mundial de Educação, um dos eventos do Social Temático. A marcha de abertura, que costuma reunir milhares de ativistas nas ruas centrais da cidade, está prevista para a tarde de quinta-feira.

Bookmark and Share