Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 22/01/2014
  • 12:13
  • Atualização: 12:22

RS anuncia investimento de R$ 11 milhões em políticas de proteção à mulher

Crimes do gênero tiveram redução de 10% em 2013 no RS

Secretário Airton Michels anunciou investimentos na proteção à mulher | Foto: Gustavo Gargioni /  Divulgação Palácio Piratini / CP

Secretário Airton Michels anunciou investimentos na proteção à mulher | Foto: Gustavo Gargioni / Divulgação Palácio Piratini / CP

  • Comentários
  • Stephany Sander / Rádio Guaíba

Durante coletiva de imprensa na sede da Secretaria da Segurança Pública do Estado, o titular da pasta Airton Michels apresentou o levantamento realizado sobre os registros de violência contra as mulheres gaúchas durante o ano passado. Nos casos de femicídios, quando a mulher é assassinado por motivos passionais, houve queda de 10% nos registros, que somaram 102 em 2012 e foram de 92 em 2013. Além disso, Michels anunciou investimentos de mais de RS 11 milhões para políticas do gênero em 2014.

“Os investimentos ocorrem através da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, do Ministério da Justiça , e da Unesco. Os valores que já estão sendo aplicados desde o final do ano passado são direcionados aos projetos Sala Lilás, Patrulha Maria da Penha, Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deams), capacitação de servidores e servidoras, Observatório da Violência Contra a Mulher, e salas de acolhimento nas delegacias”, afirmou o secretário.

“Tivemos ainda uma redução em todos os indicativos que estão aliados aos crimes contra as mulher, como ameaças, lesões corporais, de 5% e ainda uma queda de 12,7% nos índices de estupro, o que equivalem a 169 estupros que não foram praticados em comparação com 2012”, completou.

Outras duas ações serão realizadas com esses investimentos. Uma delas é o projeto Mulheres da Paz, que será iniciada em Porto Alegre e contará com 130 mulheres que já fazem parte do programa Território da Paz. A previsão de implantação do projeto é março deste ano, quando as participantes receberão um treinamento com assistentes sociais, psicólogos e advogados, visando o empoderamento feminino. “O trabalho começa nas regiões do Rubem Berta, Santa Tereza, Restinga e Lomba do Pinheiro”, enfatizou Michels.

Outra novidade será a construção de um módulo de oficina no Presídio Estadual Feminino de Torres. O pavilhão, que terá R$ 278,8 mil de recursos será destinado para as detentas terem a oportunidade de trabalhar no local. Este projeto está em fase de criação e deve ser licitado até junho.

A secretária em exercício da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres no Estado, Ana Félix, destacou todo o trabalho que a Rede Lilás, desenvolvida em parceria com a Secretaria de Segurança Pública. “Atuamos desde o registro da ocorrência até a prisão e soltura do agressor, dando apoio psicológico não só a mulher mas também aos seus filhos, para que eles entendam que não é normal viver em um ambiente violento”, finalizou Ana.

Bookmark and Share