Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 23/01/2014
  • 21:20
  • Atualização: 22:04

Rodoviários de Porto Alegre decidem entrar em greve

Categoria optou por paralisação em assembleia realizada nesta quinta-feira

Categoria optou por paralisação em assembleia realizada nesta quinta-feira | Foto: Ricardo Giusti / CP

Categoria optou por paralisação em assembleia realizada nesta quinta-feira | Foto: Ricardo Giusti / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Não aprovando a proposta recebida da classe patronal, os rodoviários de Porto Alegre decidiram entrar em greve. A decisão pela paralisação total do serviço ocorreu em assembleia realizada na noite desta quinta-feira, no Ginásio Tesourinha. Cerca de 500 rodoviários participaram da reunião, que definiu para segunda-feira o início da paralisação.

Após a indicação pela greve, o grupo iniciou debates sobre a data de início da greve. Parte dos motoristas defendiam cruzar os braços já nesta sexta, enquanto outros afirmavam ser melhor na segunda-feira, para evitar processos judiciais. Por fim foi decidido parar na segunda-feira.

Categoria quer aumento de 14%

A categoria pede aumento salarial de 14%, reajuste no vale alimentação, adicional de risco de vida e redução da jornada de trabalho para 36 horas semanais. Em 2013, o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre pediu reajuste de 20% e levou 7,5%, incluindo o índice inflacionário. O aumento real foi de 1,5%.

Em nota, o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) informou que propôs a reposição integral da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no período de 1º de fevereiro de 2013 a 31 janeiro de 2014. O índice definitivo, porém, só deve ser publicado em meados de fevereiro. O Seopa havia recebido prazo até esta quinta para reajustar a oferta.

O Seopa sustentou que é difícil alterar a proposta devido à “falta de definições sobre a tarifa de ônibus”. Além da reposição da inflação, a entidade patronal ofereceu a renovação de benefícios vigentes como passe livre gratuito, quinquênio, vale-alimentação no valor de R$ 16,00 e subsídio do plano de saúde.

Mais informações em seguida