Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 05/02/2014
  • 12:44
  • Atualização: 14:25

Foragido do mensalão, Pizzolato é preso na Itália

Ex-diretor de marketing do Banco do Brasil foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão

  • Comentários
  • Correio do Povo e AFP

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão, foi preso na Itália, após operação conjunta das polícias brasileira e italiana. Ele estava foragido desde novembro do ano passado.

"Podemos confirmar que ele (Pizzolato) foi detido na Itália", informou um porta-voz da Polícia Federal à AFP.

A Interpol havia incluído em sua lista de busca Pizzolato, condenado a mais de 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção no âmbito do caso conhecido como mensalão e que fugiu para a Itália em novembro.

Por ter dupla cidadania, Pizzolato não podia ser extraditado. Ele mesmo comunicou a fuga, em carta divulgada pelo advogado Marthius Sávio Lobato, no dia seguinte à ordem de prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal, em 15 de novembro.

A fuga, no entanto, começou quase dois meses antes. Ele teria seguido para Buenos Aires, na Argentina, onde, já com outra via do passaporte italiano – a primeira fora entregue à Justiça do Brasil, com o documento brasileiro –, tomou um voo para o país europeu.

Pizzolato declarou no ano passado em uma carta dirigida ao seu advogado, Marthius Savio Lobato, que pretendia ter "um novo julgamento, na Itália, em um tribunal que não se submete às imposições da mídia empresarial".

Entre os condenados no julgamento também figuram o ex-chefe de gabinete de Lula José Dirceu e o ex-presidente do PT José Genoíno, que se entregaram à polícia em novembro, depois que a justiça ordenou sua detenção.

Bookmark and Share


TAGS » Política, Mensalão