Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 04/03/2014
  • 16:45
  • Atualização: 17:10

Brigadiano suspeito de matar ladrão queimado é preso

Outro PM que teria participado do crime segue foragido

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

Um dos soldados da Brigada Militar (BM) acusados de matar queimado um homem e espancar outro enquanto fazia bico como segurança se apresentou à polícia na tarde desta terça-feira e foi preso. O brigadiano, de 27 anos, será conduzido à delegacia de Homicídios para prestar depoimento antes de ser levado ao presídio militar. Ele e outro PM, também de 27 anos e que continua foragido, estão com prisão preventiva decretada.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Wagner Dalcin, o brigadiano negou participação no crime. “Hoje nós só fizemos o cumprimento do mandato. Ele foi ouvido durante o inquérito e negou. Disse que não teve participação nenhuma no fato e também a prática do bico como segurança”, declarou à Rádio Guaíba.

“Nós temos o reconhecimento fotográfico feito pela testemunha sobrevivente. Além de outros fatos, a questão da realização de bico de segurança. Tem o fato de uma equipe volante nossa ter abordado na Zona Sul (de Porto Alegre) duas pessoas realizando abordagem de um terceiro. Essa dupla disse que eram policiais militares e estavam fazendo esse bico como segurança. O carro utilizado nesse dia era similar ao usado no dia do crime”, completou o delegado.

Os dois policiais foram denunciados pelo Ministério Público (MP) pela morte de Cleiton Rodrigues de Oliveira, de 25 anos, supostamente envolvido com furtos de cabos. Ele foi agredido e queimado na fogueira que seria usada para derreter a parte isolante da fiação. O crime ocorreu no bairro Bom Jesus, na zona Leste de Porto Alegre, em janeiro do ano passado. O comparsa de Oliveira, um homem de 32 anos que não teve a identidade revelada, está desaparecido. Uma das hipóteses é que esteja com medo de represálias.

Bookmark and Share


TAGS » Polícia