Correio do Povo

Porto Alegre, 29 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
10ºC
Amanhã
13º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/03/2014 09:36 - Atualizado em 05/03/2014 09:38

Rússia pode confiscar bens ocidentais se forem aplicadas sanções

Empresas europeias e americanas são alvo de projeto de lei

Os senadores russos estão trabalhando em um projeto de lei que permitirá confiscar bens de empresas europeias e americanas se forem impostas sanções à Rússia pela crise na Ucrânia, indicou nesta quarta-feira um deles.
"O projeto de lei propõe conceder tais prerrogativas ao presidente e ao governo", declarou o chefe da comissão sobre legislação constitucional do Conselho da Federação (Câmara Alta do Parlamento), Andrei Klichas, citado pela agência pública Ria Novosti. Klichas indicou que no momento os juristas "estudavam atentamente a questão" para saber se o confisco dos ativos e de contas de empresas estrangeiras e de pessoas físicas era contrário à Constituição russa.

"Mas, em todo caso, não duvidamos que tudo isso corresponda às normas europeias. Basta lembrar o exemplo do Chipre, quando o confisco se converteu em uma das condições da ajuda concedida pela União Europeia ao país", ressaltou. Klichas não forneceu mais detalhes, mas considerou que "qualquer sanção deve ser recíproca".

Na terça-feira, um conselheiro do Kremlin afirmou que a Rússia reduzirá a zero sua dependência econômica dos Estados Unidos se Washington lhe impuser sanções pela situação na Ucrânia, e que isso provocaria um "crack" do sistema financeiro americano. Logo se afirmou, no entanto, que o conselheiro se expressou a título pessoal e que não refletia a posição oficial de Moscou.


Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.