Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 05/03/2014
  • 16:48
  • Atualização: 16:58

Câmara aprova projeto de ampliação do Hospital de Clínicas

Obra orçada em R$ 408 milhões poderá ser iniciada após quatro meses de atraso

Obra orçada em R$ 408 milhões poderá ser iniciada após quatro meses de atraso | Foto: Elson Sempé Pedroso / Câmara dos Vereadores / CP

Obra orçada em R$ 408 milhões poderá ser iniciada após quatro meses de atraso | Foto: Elson Sempé Pedroso / Câmara dos Vereadores / CP

  • Comentários
  • Tiago Medina / Correio do Povo

Os vereadores de Porto Alegre aprovaram por 30 votos o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU), que permitirá a ampliação do Hospital de Clínicas, em sessão realizada na tarde desta quarta-feira. Com a aprovação, a obra – orçada em R$ 408 milhões, de recursos provindos da União – poderá ser iniciada, após pelo menos quatro meses de atraso. Apenas o vereador Pedro Ruas (Psol) se absteve. 

Alvo de polêmicas em virtude da alegação que irá alterar a fachada do prédio – considerada histórica pelo estilo modernista – e a derrubada de mais de 200 árvores, o projeto consiste na construção de dois prédios de seis andares, anexos ao edifício principal. Áreas como o bloco cirúrgico, emergência e Centro de Tratamento Intensivo terão a capacidade, no mínimo, dobrada.

A aprovação do EVU na Câmara foi a saída encontrada após o projeto esbarrar na equipe do patrimônio da prefeitura, que não liberou a execução da obra. O projeto fere duas leis municipais: o plano diretor – por disponibilizar quantidade inferior de vagas de estacionamento – e o patrimônio artístico e cultural da cidade, devido à fachada.

Ainda assim, o projeto foi amplamente apoiado na Câmara, sendo defendido por parlamentares de praticamente todos os partidos representados no legislativo municipal. Apenas a bancada do PSol, formada pelos vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchionna, fez considerações, protocolando três emendas, uma delas exigindo que todos os leitos fossem destinados a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e outra que trata da contratação de funcionários – esta retirada por Ruas em seguida. Apesar do apoio, alguns vereadores criticaram a prefeitura de Porto Alegre por conta do atraso.

Bookmark and Share