Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 07/03/2014
  • 08:12
  • Atualização: 08:56

Parlamento russo apoia decisão da Crimeia de se incorporar ao país

Obama e Putin falaram ao telefone durante uma hora sobre Ucrânia

Presidente do parlamento russo, Valentina, cumprimenta representante do Parlamento da Crimeia | Foto: Vasily Maximov / AFP / CP

Presidente do parlamento russo, Valentina, cumprimenta representante do Parlamento da Crimeia | Foto: Vasily Maximov / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

A Câmara Alta do Parlamento da Rússia disse que vai apoiar o governo local da Crimeia se a população decidir se juntar ao território russo. A afirmação foi da presidente da casa, Valentina Matvienko, que se reuniu nesta sexta-feira com o representante do Parlamento da Crimeia, Vladimir Konstantinov. 

• Presidente deposto da Ucrânia é internado em estado grave

"Se o povo da Crimeia decidir se juntar à Rússia no referendo, nós, da Câmara Alta, certamente vamos apoiar essa decisão", afirmou Valentina. Uma delegação da península, que atualmente pertence à Ucrânia, foi até Moscou para encontrar os parlamentares russos, que demonstraram apoio à decisão do governo crimeniano.

Na quinta-feira, as autoridades de Moscou também apoiaram a Crimeia, que ontem votou a favor da incorporação do território à Rússia e convocou um referendo popular para o dia 16 de março. A etnia russa é maioria nesta região da Ucrânia, que faz divisa com o território russo.

Em uma conversa por telefone, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que a discórdia entre os dois países sobre a crise na Ucrânia não deve afetar as relações das nações. "Essa relação não deve ser sacrificada devido à discórdia sobre pensamentos individuais nesses conflitos internacionais", disse o Kremlin em comunicado. 


Bookmark and Share