Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

24/03/2014 16:48 - Atualizado em 24/03/2014 16:57

Tribunal de Contas do Estado aponta indícios de fraudes no Ipe-Saúde

Levantamento especial foi trazido à tona nesta segunda-feira

Médicos assinando mais de cem atendimentos em um único dia, consultas sendo prestadas em nome de pessoas já falecidas e procedimentos de saúde pagos pelo governo do Estado sem os registros no sistema. Estes são alguns dos indícios de irregularidades no Ipe-Saúde descobertos por inspeção especial do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) e trazidos à tona nessa manhã pelo deputado Paulo Odone (PPS).

Com base nos apontamentos do trabalho do TCE, Odone afirma ainda que o descontrole financeiro e administrativo no Ipe-Saúde fez com que o Fundo de Assistência à Saúde, onde havia inicialmente mais de R$ 300 milhões, caisse em 2009 para R$ 50 milhões. Sem alteração na gestão administrativa, Odone aponta que ao final deste ano este caixa estará zerado. E as previsões, segundo Odone, para os próximos dez anos indicam até R$ 4,7 bilhões de déficit.

O deputado, que tinha projeto prevendo ampliação dos planos aos pais dos beneficiários, afirmou hoje que também pretende 'congelar' o texto enquanto o Ipê-Saúde não for profundamente investigado e tiver suas contas sanadas.

Entre as principais alterações de regras internas que pioraram o quadro financeiro do Ipê-Saúde, um dos mais preocupantes é a possibilidade de contratação e encerramento de contrato de planos de saúde quando o servidor desejar, fazendo com que muitos contratem o Ipê-Saúde somente quando precisam realizar procedimentos caros. Somado a isso, não há carência, como nos demais serviços disponíveis no mercado.

Além disso, os cálculos atuariais, que por lei deveriam ser executados de dois em dois anos, foram executados somente duas vezes (2004 e 2006) desde que foi criado. Entre os efeitos desta omissão nos cálculos estão os contratos de convênio com prefeituras gaúchas firmados pelo Ipê-Saúde, dos quais metade causa prejuízo à instituição.

Bookmark and Share


Fonte: Gabriel Jacobsen / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.