Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 31/03/2014
  • 22:44
  • Atualização: 22:57

Audiência de Plano Cicloviário é marcada por críticas e vaias

Presidente da EPTC garante que Porto Alegre já tem recursos para construir ciclovias

Critérios foram criticados pela Massa Crítica e outras entidades | Foto: Ederson Nunes / CMPA / CP

Critérios foram criticados pela Massa Crítica e outras entidades | Foto: Ederson Nunes / CMPA / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A audiência pública de apresentação do novo Plano Diretor Cicloviário de Porto Alegre foi realizada com protestos e vaias contra a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e a prefeitura. O presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, defendeu as alterações que retiram a obrigatoriedade de usar 20% das multas em projetos educativos e construção de ciclovias. As modificações vão a voto na próxima quarta-feira na Câmara.

De acordo com ele, as prefeitura já tem recursos para a construção da malha cicloviária e a ideia é constituir um fundo para os projetos futuros. Ele ressaltou que, na criação do plano inicial, em 2009, “não existiam recursos”. Cappellari enfatizou que, no momento, não faltam verbas e sim realizar as licitações.

A Massa Crítica e entidades representativas por transportes alternativos, contudo, criticaram os atuais critérios para criação das ciclovias. Segundo suas manifestações, elas não atendem as necessidades de transporte e são inseguras e escorregadias, dividindo espaço com o trânsito de veículos.

O vereador Marcelo Sgarbossa (PT) contestou as modificações e garantiu que a votação será apertada na Câmara Municipal. “No momento tenho 11 votos para reprovar o projeto, mas o pleito será voto a voto”, projetou.

Bookmark and Share