Porto Alegre, quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

  • 03/04/2014
  • 21:18
  • Atualização: 21:25

Grevistas do GHC aceitam manter 80% do efetivo em áreas de emergência

Nova reunião deve ocorrer no TRT para tentar encerrar parailisação no grupo hospitalar da Capital

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Após mediação entre o Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e os sindicatos da saúde responsáveis pela paralisação que ocorre nas unidades do complexo hospitalar, desde o último dia 27, desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) não conseguiram fazer com que as partes chegassem a um consenso quanto as reivindicações da categoria. No entanto, foi acordado que, entre outros pontos, deve ser mantido 80% do serviço nos setores de emergência e urgência, UTIs, centros obstétricos, blocos cirúrgicos, Unidade de Pronto Atendimento (Upa) e unidades que produzem exames de urgência e emergência. Caso seja cumprido, o corte no pontos dos grevistas, durante este período, não será realizado.

Os representantes dos sindicatos e do GHC estabeleceram o horário das 19h desta sexta-feira para que os parâmetros do acordo vigorem de forma plena, já que é necessário tempo para que os trabalhadores sejam avisados das normas e os gestores consigam organizar o trabalho. Com o propósito de avançar nas negociações da pauta, será realizada uma nova reunião entre o GHC e os sindicatos interessados nesta sexta-feira , na sede do Ministério Público do Trabalho, em Porto Alegre. Os resultados deste encontro e outros encaminhamentos da greve serão novamente discutidos em audiência de mediação agendada para a próxima terça-feira, dia 8, novamente no prédio sede do TRT.

Confira outros pontos do acordo entre as partes

- Nos demais setores dos hospitais, o serviço deve se manter em 50%;

- Os trabalhadores poderão estabelecer rodízios durante as jornadas de trabalho para o atendimento à população, desde que os percentuais acima sejam respeitados;

- O GHC compromete-se a não impedir o acesso ao registro de ponto por parte dos trabalhadores; estes, por sua vez, devem registrar fielmente entradas e saídas;

- Os sindicatos comprometem-se a manter o serviço de forma a não fechar nenhum leito de UTI e nem prejudicar a rotina de atendimento dos pacientes internados nestas unidades;

- Os efeitos das punições aplicadas a trabalhadores em virtude da greve ficam suspensos até a próxima tentativa de negociação, na terça-feira, inclusive quanto a eventuais descontos de dias parados.


Bookmark and Share


TAGS » Greve, Geral, GHC