Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
15º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

22/04/2014 13:25 - Atualizado em 22/04/2014 13:38

Mais de 100 mortos são confirmados no naufrágio de balsa sul-coreana

Último balanço oficial indicava quase 200 desaparecidos

A balsa transportava 476 pessoas, 200 ainda estão desaparecidas<br /><b>Crédito: </b> ED Jones / AFP / CP
A balsa transportava 476 pessoas, 200 ainda estão desaparecidas
Crédito: ED Jones / AFP / CP
A balsa transportava 476 pessoas, 200 ainda estão desaparecidas
Crédito: ED Jones / AFP / CP

O último balanço oficial do naufrágio da balsa "Sewol", na Coreia do Sul, divulgado nesta terça-feira, indicava mais de 120 mortos, além de quase 200 desaparecidos. A calma no mar e as melhores condições meteorológicas permitem a aceleração das buscas, mas a visibilidade na água é muito escassa. Os mergulhadores trabalham quase às cegas nos labirintos dos corredores e quartos da balsa completamente submersa.

De acordo com o último balanço, 121 pessoas morreram e 181 estão desaparecidas. A balsa transportava 476 pessoas, em sua maioria jovens estudantes do ensino médio, em direção à ilha turística Jeju (sul), quando afundou, na quarta-feira passada.

Os familiares dos desaparecidos se reuniram nesta terça no porto de Jindo, ilha vizinha ao local da catástrofe, para esperar a chegada de barcos de resgate. Os cadáveres recuperados são desembarcados em intervalos cada vez mais frequentes. Nos primeiros dias, a lentidão nas buscas causou irritação entre os parentes dos desaparecidos, que chegaram a agredir autoridades. O capitão e a maioria da tripulação estão entre as 174 pessoas que foram resgatadas.

A única esperança é recuperar os corpos, já que agora a esperança de encontrar sobreviventes é praticamente nula. As famílias apressam os mergulhadores para que recuperem os corpos o mais rápido possível, para evitar que fiquem muito deteriorados. "Só quero voltar a ver meu filho. Quero segurá-lo em meus braços e dizer adeus. Não suporto a ideia de que esteja nesse lugar frio e sombrio", lamentou o pai de um dos desaparecidos.

Se for confirmado o número de cerca de 300 mortos, o naufrágio do "Sewol" será um dos piores acidentes da história recente da Coreia do Sul. O país, rico e moderno, ficou extremamente comovido pela tragédia. Outras 300 passageiros morreram em um naufrágio de um ferry na costa ocidental do país em 1993, e a queda do teto de um shopping em 1995 matou 500 pessoas em Seul.

Bookmark and Share

Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.