Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
15º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Trânsito

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/04/2014 10:02 - Atualizado em 30/04/2014 10:20

É impossível manter 30 segundos em todas sinaleiras da Capital, afirma Fortunati

Prefeito de Porto Alegre vetará emenda sobre tempo de travessia do Estatuto do Pedestre

Em entrevista à rádio Guaíba na manhã desta quarta-feira, o prefeito de Porto Alegre José Fortunati disse que é impossível manter os 30 segundos em sinaleiras na cidade inteira. “Não funcionou”, admitiu o prefeito, mas “isso não significa que muitas sinaleiras não tenham os 30 segundos”, acrescentou ele. "Não estamos descartando o uso deste tempo em muitas sinaleiras, precisamos criar todas as condições para que pedestres, idosos, pessoas com deficiência, possam se deslocar com segurança”, disse Fortunati exaltando a importância do pedreste.

Sinaleiras voltam ao normal

Após o transtorno provocado por um teste em parte dos semáforos de Porto Alegre na terça-feira, a manhã desta quarta-feira teve fluxo normal de um dia de semana. Todas as 238 sinaleiras que haviam sido reprogramadas já estavam operando como habitualmente durante a manhã. “Tivemos as condições normais de trânsito, com filas e acúmulos no horário de pico como em qualquer grande cidade”, disse o coordenador de Planejamento Semafórico da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Paulo Roberto Ramires.

Uma pane na avenida João Pessoa com a Ipiranga chegou a causar problema no fluxo, mas o registro não estava relacionado ao tempo de programação. Segundo Ramires, a equipe de técnicos trabalhou desde a tarde de terça-feira até a madrugada de quarta-feira para executar os planos de programação que vinham sendo desenvolvidos até o dia anterior ao teste. “Existe uma sala no Ceic em que a gente controla e acompanha 92% das sinaleiras. Temos controle pela central de todas do teste. Ainda sim, quando mudamos, é preciso fazer a inserção dos dados centrais para execução do momento”, explicou.

A mudança, que deveria seguir até o feriado do Dia do Trabalho, era para testar a determinação da emenda ao Estatuto do Pedestre, que exige tempo mínimo de 30 segundos em todas as travessias. Diante do problema identificado no trânsito, o prefeito José Fortunati avisou que vai vetar o item relacionado ao tempo dos semáforos contido no projeto de lei. Houve atraso de até 50 minutos em linhas de ônibus e a EPTC chegou a receber mais de 600 reclamações . Segundo a prefeitura, o deslocamento de 1,1 milhão de usuários de coletivos e condutores de veículos particulares foi afetado.

Alguns usuários de ônibus disseram aprovar a antecipação do término da avaliação. “Eu não acho que seja necessário 30 segundos para atravessar uma rua. Porto Alegre já está um caos, quase que nem São Paulo”, disse a psicóloga, Tatiara Martins, 29 anos.
 
*Com informações da repórter Karina Reif

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.