Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 30/04/2014
  • 16:12
  • Atualização: 17:51

Madrasta diz que morte de Bernardo foi acidental

Graciele Ugulini negou a participação do pai do garoto em depoimento à polícia

  • Comentários
  • Correio do Povo

A madrasta de Bernardo Uglione Boldrini, a enfermeira Graciele Ugulini, prestou depoimento à polícia nesta quarta-feira na Penitenciária Modulada de Ijuí, no Planalto Médio. Graciele disse aos policiais que a morte do menino de 11 anos foi acidental, por ingestão de medicamentos dados por ela. Ela ainda negou a participação do pai de Bernardo, Leandro Boldrini, na morte do filho.

O advogado da assistente social Edelvânia Wirganovicz, Demétrius Eugênio Grapiglia, acompanhou o depoimento de Graciele. De acordo com ele, a madrasta de Bernardo disse aos policiais que sua cliente não teve participação na morte do menino.

Policiais civis que acompanharam o depoimento de Graciele se reuniram na delegacia de Três Passos. No entanto, eles não devem conceder entrevista coletiva nesta quarta. Nessa madrugada, Leandro Boldrini e a assistente social Edelvânia Wirganovicz, foram transferidos de penitenciárias.

*Com informações da repórter Fernanda Pugliero


Bookmark and Share