Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 01/05/2014
  • 11:41
  • Atualização: 11:55

Festival Internacional de Balonismo agita Torres

Evento conta com competições paralelas e intervenções culturais

  • Comentários
  • Jézica Bruno / Correio do Povo

O 26º Festival Internacional de Balonismo inicia oficialmente nesta quinta-feira, no Parque Municipal de Exposições Odilo Webber Rodrigues, em Torres, no Litoral Norte do Estado. O festival, realizado há 25 anos, se fixou como um dos quatro maiores da América Latina em balonismo e irá trazer nesta edição cerca de 300 mil visitantes que aquecem a economia do município com R$ 10 milhões até domingo. A abertura oficial ocorre às 17h, mas as competições começaram ainda no início da manhã.

Além das competições entre balonistas, haverá o V Torneio de Futvôlei do Balonismo, 1º Torneio Aberto de Slackline, III Torneio de Vôlei do Balonismo, V Torneio Internacional de Xadrez, intervenções culturais, como shows, apresentação de grupos de dança e exposições.

O evento dispõe ainda atividades paralelas como feira comercial, tenda cultural, parque de diversões, escola de chimarrão, praça de alimentação e helicóptero para passeio aos visitantes. “Será um grande evento esportivo e gastronômico com um maravilhoso parque de exposições”, explicou a prefeita Nílvia Pinto Pereira.

Segundo Nílvia, cerca de 40 expositores apresentam seus produtos, o que simboliza o aumento de participantes em relação ao ano passado, quando participaram 16 expositores. “Esperamos agora pleno sol, pouco vento e muita gente se divertido para fazer do balonismo um grande espetáculo no céu de Torres”, acrescentou Nílvia.

Competição 

As provas serão realizadas até domingo, às 14h. Os competidores acumulam pontos em cada uma delas, o que conseguir a maior soma de pontos até domingo é o vencedor e será premiado com um carro. Entre as cinco modalidades de provas os participantes precisam alcançar alvos, chegar mais próximo de outros balões e pegar uma chave durante a descida.
A primeira competição, denominada de Fly In, iniciou hoje às 7h. Os pilotos, após decolarem de uma distância de um quilômetro e meio do Parque, jogaram a sua marca (um saquinho de areia) sobre um alvo demarcado com um X na área reservada aos balões em frente às bancadas. O objetivo de cada piloto foi jogar a sua marca o mais próximo do centro do alvo.

No Estado apenas nove pilotos são credenciados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para voar. Ao todo 34 pessoas, vindas de todo o Brasil e da Argentina, participam das competições e outras quatro atuam como pilotos para os voos dos visitantes. Durante as provas os competidores utilizam rádio e GPS para se comunicar e definir a melhor posição no vento.

Os balões utilizados durante o festival possuem em média espaço pra três ou quatro pessoas e custam em torno de R$ 60 mil. Cada um tem cerca de cinco anos de vida útil e em torno de 85% dos balões são patrocinados por empresas.

Bookmark and Share