Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
18º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/05/2014 19:20 - Atualizado em 05/05/2014 19:21

Anac deve vistoriar sistema antineblina do Salgado Filho até o fim da semana

Infaero mantém previsão de que equipamentos entrem em funcionamento até a Copa

Desde o início de 2012, o Salgado Filho ficou fechado para pousos e decolagens por mais de 200 horas<br /><b>Crédito: </b> Vinícius Carvalho/ Diário de Canoas / CP
Desde o início de 2012, o Salgado Filho ficou fechado para pousos e decolagens por mais de 200 horas
Crédito: Vinícius Carvalho/ Diário de Canoas / CP
Desde o início de 2012, o Salgado Filho ficou fechado para pousos e decolagens por mais de 200 horas
Crédito: Vinícius Carvalho/ Diário de Canoas / CP

Após o fechamento do Aeroporto Salgado Filho por quase quatro horas em função da neblina, na manhã desta segunda-feira, o terminal deve receber uma visita técnica até o fim da semana. Conforme a Secretaria da Aviação Civil, os técnicos da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) farão uma última vistoria para averiguar as instalações do sistema antineblina ILS II – e se foram finalizadas as modificações necessárias para que o equipamento entre em operação.

Para substituir o equipamento ILS I pelo ILS II é necessário ampliar a pista ou retirar obstáculos como árvores da região. A Infraero garante que as obras exigidas foram concluídas e os testes realizados. Se a Anac aprovar as modificações, um relatório vai ser emitido com a liberação do funcionamento do aparelho, que minimiza os problemas de visibilidade para pousos e decolagens.

A pasta ligada à Presidência da República confirmou que a expectativa é de operação do equipamento antes da Copa. A liberação de mapas e cartas de navegação também depende da vistoria, prevista para os próximos dias.

Desde o início de 2012, o Salgado Filho ficou fechado para pousos e decolagens por mais de 200 horas. Somente no ano passado foram 120 horas de terminal inoperante. Para que os pilotos pousem ou decolem no aeroporto, a visibilidade precisa ser de 800 metros e o teto, de 60. Já com o ILS II, é possível partir ou aterrissar com 350 metros de visibilidade horizontal e 30 metros de visão vertical.

Bookmark and Share


Fonte: Samantha Klein / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.