Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
19º 27º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

06/05/2014 10:03 - Atualizado em 06/05/2014 10:46

Assembleia decidirá se ocupação de prédio da Ufrgs prossegue

Estudantes de Direito alegam que houve falha e discriminação em seleção para docência

Estudantes decidirão em assembleia se ocupação segue<br /><b>Crédito: </b> Fabiano do Amaral
Estudantes decidirão em assembleia se ocupação segue
Crédito: Fabiano do Amaral
Estudantes decidirão em assembleia se ocupação segue
Crédito: Fabiano do Amaral

Uma assembleia marcada para a manhã desta terça-feira deverá decidir o rumo da ocupação do prédio da faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Os estudantes estariam acampados no segundo andar do local desde segunda-feira e alegam que não há diálogo por parte dos responsáveis pela instituição. As aulas acontecem normalmente.

Os alunos afirmam que houve falha e discriminação na seleção para docência da disciplina de Criminologia e Direito Penal e exigem a anulação do concurso, a abertura de um processo administrativo e o afastamento de parte dos integrantes da direção. “Em nenhum momento a reitoria ou a faculdade de direito se posicionou. Há quatro meses não se posicionam frente às reivindicações”, disse o diretor de comunicação do centro acadêmico da faculdade de direito, André da Rocha, em entrevista à Rádio Guaíba.

Rocha explica que durante o processo seletivo, um dos integrantes da banca deu nota máxima a apenas um candidato e atribuiu conceito baixo aos demais concorrentes. Com base em uma cópia da declaração dos outros examinadores, o Centro Acadêmico fala, ainda, que eles foram constrangidos a assinar a ata e que, entre os candidatos, o mais prejudicado foi o professor Salo de Carvalho, que já ministra aulas no curso.

Conforme Rocha, além da anulação do concurso, o grupo quer que o diretor da Faculdade de Direito, Danilo Knijnik, se pronuncie e seja afastado do cargo, que o professor que atribuiu as notas venha a público se justificar e que seja instaurado um processo administrativo disciplinar sobre o fato.

Na quarta-feira haverá uma reunião do Conselho de Ensino e Pesquisa de Extensão, que trata de assuntos da graduação, mas não foi confirmado que a anulação ou homologação deste concurso estará em pauta. A assessoria da Ufrgs afirma que não tem os contatos da direção para uma entrevista.

*Com informações da repórter Vitória Famer

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.