Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/05/2014 20:05 - Atualizado em 08/05/2014 07:33

Sistema antineblina deve ser liberado uma semana antes da Copa

Infraero garantiu que obras no Salgado Filho foram concluídas e que testes deram positivo

Sistema antineblina do Salgado Filho deve ser liberado uma semana antes da Copa<br /><b>Crédito: </b> Vinicius Carvalho / Diário de Canoas / CP
Sistema antineblina do Salgado Filho deve ser liberado uma semana antes da Copa
Crédito: Vinicius Carvalho / Diário de Canoas / CP
Sistema antineblina do Salgado Filho deve ser liberado uma semana antes da Copa
Crédito: Vinicius Carvalho / Diário de Canoas / CP

Uma equipe de técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) iniciou a vistoria final nas obras de instalação do ILS II – equipamento que vai reduzir em 30% os problemas com visibilidade em função da neblina – no Aeroporto Salgado Filho. A inspeção termina nesta quinta-feira. A expectativa é que não sejam necessários reparos na estrutura, conforme a Secretaria da Aviação Civil, pasta ligada à Presidência da República. Com isso, é possível que o funcionamento do aparelho antineblina comece a funcionar na primeira semana de junho, dias antes do início da Copa do Mundo. A primeira partida em Porto Alegre ocorre no dia 15, entre França e Honduras.

A partir dos dados recolhidos, os agentes da Anac farão um relatório de liberação do uso do equipamento. Os novos mapas e cartas de navegação também dependem da publicação do relatório, o que ocorre na próxima semana, segundo a Secretaria da Aviação Civil. A Infraero garante que as obras de instalação foram concluídas e que os testes da Aeronáutica deram resultado positivo.

Nos últimos dois anos, o Salgado FIlho ficou fechado para pousos e decolagens por mais de 200 horas. Somente em 2013 foram 120 horas de terminal inoperante. Com o novo equipamento anti-neblina, é possível partir ou aterrissar com 350 metros de visibilidade horizontal e 30 metros de visão vertical. Hoje, a visibilidade precisa ser de 800 metros e o teto, de 60.

Bookmark and Share 

Fonte: Samantha Klein / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.