Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 08/05/2014
  • 18:54
  • Atualização: 19:03

MP pede que presídio de Bento Gonçalves seja desativado

Rebelião ocorreu no local nesta manhã porque apenados não admitem vistorias

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O Ministério Público (MP) protocolou na tarde desta quinta-feira na Justiça um pedido de desativação total do Presídio Estadual de Bento Gonçalves, na Serra gaúcha, onde uma rebelião foi registrada pela manhã. Segundo o promotor Gilson Borguedulff Medeiros, “os presos não querem a coibição do uso de drogas e de aparelhos celulares”. A administração da casa prisional relatou, de acordo com o promotor, que a rebelião ocorreu porque os apenados não admitem vistorias no local.

Durante a rebelião, houve registro de fogo em colchões e espancamento de um preso por outros apenados “redundando em situação tensa, inclusive insegura para o entorno”, contou Medeiros. O relatório apresentado pelo comandante da BM em Bento Gonçalves mostra que o presídio ficou praticamente destruído com a “estrutura severamente abalada”.

Conforme o MP, o Presídio Estadual de Bento Gonçalves sofre com superlotação, irregularidades no sistema de prevenção de incêndios e precariedade das condições sanitárias. O promotor também pediu a desativação do albergue que funciona no local e solicitou que o Estado seja intimado a transferir os apenados para outras unidades.

Bookmark and Share