Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 08/05/2014
  • 21:16

Preso terceiro suspeito de linchamento no Guarujá

Identidade ainda não foi divulgada pela polícia

  • Comentários
  • AE

A Polícia Civil prendeu na noite desta quinta-feira, mais um suspeito de ter participado do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, no Guarujá.

Ele é o terceiro acusado de envolvimento no crime - duas pessoas já haviam sido detidas, uma delas durante a madrugada. Em depoimento, outro detido contou que dois homens foram executados pelo tráfico por terem participado da agressão no sábado passado. Fabiane morreu na segunda-feira e deixou marido e duas filhas.

A identidade do terceiro preso ainda não foi divulgada pela polícia. Ele, porém, já foi reconhecido em vídeos feitos por moradores de Morrinhos durante o espancamento da dona de casa que foi acusada de sequestrar crianças para rituais de magia negra. As imagens foram publicadas na internet.

O delegado do 1.º Distrito Policial de Vicente de Carvalho, Luís Ricardo Lara Dias Júnior, responsável pelas investigações, foi surpreendido nessa quarta com a revelação do ajudante de pedreiro Lucas Rogério Lopes, de 19 anos, preso no início da madrugada, de que dois homens foram mortos por traficantes. Lopes afirmou que várias pessoas que participaram do linchamento já desapareceram do Guarujá para fugir tanto da polícia quanto dos bandidos.

No depoimento, o ajudante de pedreiro identificou os dois supostos agressores executados. Pepê, seu vizinho, aparece nas imagens captadas pela multidão com um fio elétrico que seria usado em seguida para amarrar a dona de casa para arrastá-la pelo chão. Lopes disse que o outro executado é conhecido como Pote.

O detido afirmou também que crianças participaram do linchamento, munidas de paus e pedras que foram atirados na dona de casa. Ele contou que, na tarde de sábado, foi despertado pela gritaria dos moradores, quando acabou se envolvendo no crime.

De acordo com o ajudante de pedreiro, os boatos que corriam pela região eram de que a suposta sequestradora capturava crianças para rituais macabros. "A conversa era de que a mulher arrancava o coração e os olhos das crianças para os rituais", afirmou o delegado.

Segundo Dias Júnior, os vídeos já permitiram a identificação de dez suspeitos. Na terça-feira, o primeiro preso acusado de envolvimento no crime foi o eletricista Valmir Dias Barbosa, de 47 anos. À imprensa, ele disse que achou que o boato "fosse verdade". Sua prisão preventiva já foi decretada.

Arrependimento
O ajudante de pedreiro, que foi capturado em sua casa, em Morrinhos, afirmou que está arrependido de participar do linchamento. Disse que só pode pedir desculpas à família de Fabiane. Ele cuida de uma enteada de 4 anos. Quando ainda era menor de idade, chegou a ser apreendido pela polícia por tráfico de drogas, quando morava em Ilha Comprida, no litoral sul.

Bookmark and Share