Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

18/05/2014 22:11 - Atualizado em 18/05/2014 22:14

Hemodiálise do hospital de Osório deve ser retomada na quarta-feira

CEEE vai instalar transformador para restaurar funções de centro de saúde incendiado

A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) vai instalar um transformador de energia na manhã desta segunda-feira no Hospital de Beneficência São Vicente de Paulo, em Osório. A intenção é restabelecer o fornecimento de luz na unidade de saúde para que o setor de hemodiálise volte a funcionar. O hospital foi atingido por um incêndio no sábado.

Os técnicos da CEEE vão dar inicio aos trabalhos a partir das 8h. Uma tomada provisória da rede pública será instalada. Um gerador de energia externo será implantado para alimentar especialmente esta ala, que funciona com um circuito independente. Em seguida, uma equipe de engenharia elétrica, que foi contratada pela direção do hospital, terá 48 horas para testar a rede e garantir o serviço de diálise, projeta o presidente do hospital, Francisco Moro.

“O que é urgência urgentíssima é colocar em funcionamento a hemodiálise aqui de Osório e, se Deus quiser, quarta-feira de manhã, a partir das 6h deveremos estar em condições de recomeçar o atendimento no setor”, projetou. Uma vistoria técnica realizada neste domingo constatou que não houve dano estrutural no setor e nem avarias nos 36 equipamentos de hemodiálise, no incêndio ocorrido sábado pela manhã. A ala conta com 180 pacientes cadastrados para realizar o tratamento semanalmente. O local é considerado referência nesta especialidade.

O presidente ainda informou que o hospital dispõe de seguro, mas em um valor, provavelmente, inferior ao do estrago causado. O laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP), que coletou material entre ontem e hoje no hospital, deve sair em até três meses.

Raio-x não foi atingido


Duas equipes do governo gaúcho foram enviadas a Osório para trabalhar na avaliação do incêndio. Além de agentes do IGP, dois engenheiros do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) fazem um diagnóstico sobre o prejuízo estrutural.

Até o momento, não houve nenhum relato de intoxicação por fumaça, informou a Secretaria da Saúde. As áreas mais afetadas pelo fogo foram a administração, a sala de endoscopia na emergência e uma parte dos quartos dos pacientes. Já o aparelho de raio-x ficou intacto, afastando o temor de contaminação radioativa. A sala foi atingida apenas por fumaça.

Segundo relatos, o incêndio começou com o estouro de um transformador na rua, que atingiu a rede elétrica no interior do hospital.

Local atende cinco mil pessoas por mês

Com uma média de cinco mil atendimentos de emergência e 200 internações mensais, o São Vicente de Paulo atende Osório, Capivari, Palmares, Mostardas e Tavares, nas especialidades de clínica geral e cirúrgica, pediatria, obstetrícia, traumatologia e psiquiatria.


Bookmark and Share

Fonte: Lucas Rivas e Vitoria Farmer/Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.