Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 23/05/2014
  • 00:02

Contra multas, rodoviários planejam “trancar a cidade”

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

Os rodoviários de Porto Alegre organizarão nos próximos dias um protesto “gigantesco” contra as multas aplicadas pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) a motoristas de ônibus, de acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Júlio Gamaliel. “Existe uma fúria da EPTC em arrecadar. A categoria está indignada com a 'indústria da multa’. Vamos trancar a cidade”, ressaltou. Porém, conforme o presidente, não há a intenção de paralisar durante a Copa do Mundo, a menos que as solicitações não sejam atendidas.

Conforme Gamaliel, motoristas de quatro empresas levaram cem multas. “O rodoviário é multado no corredor de ônibus e fora dele. A cidade está toda em obras e acusam o motorista de prejudicar a circulação.”

Quanto aos metroviários, a diretora do sindicato Shayene Moreira disse que a categoria luta por reajuste de 22,6%. “Ainda não decidimos como serão as nossas ações de mobilização. Não descartamos a possibilidade de paralisação.”

Nada a ver com Copa, diz CUT

A Central Única dos Trabalhadores do RS (CUT/RS) informou que não existe plano estratégico de paralisar o transporte público durante a Copa do Mundo em Porto Alegre. O presidente da CUT/RS, Claudir Nespolo, informou que diversas categorias estão em campanha salarial e que por esse motivo poderão ocorrer manifestações no período.

“Os metroviários poderão realizar manifestações antes, durante e depois da Copa. O nosso problema não é com o Mundial. Vamos protestar porque estamos em campanha salarial”, destacou o presidente da CUT/RS, Claudir Nespolo. Em relação aos rodoviários, afirmou que a categoria está descontente com o desconto dos dias parados em função da greve deste ano.

Bookmark and Share