Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 27/05/2014
  • 13:55
  • Atualização: 14:22

EUA planejam retirada total do Afeganistão até final de 2016

Até o final de 2014 efetivo americano no país afegão será 9,8 mil homens

Presidente dos EUA durante visita a tropa no Afeganistão  | Foto: Saul loeb / AFP / CP

Presidente dos EUA durante visita a tropa no Afeganistão | Foto: Saul loeb / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Os Estados Unidos planejam reduzir seu efetivo no Afeganistão para 9,8 mil homens até o fim deste ano, concluindo sua intervenção militar no fim de 2016, disse nesta terça-feira uma autoridade. O presidente Barack Obama deve anunciar o plano no fim do dia. O cronograma traçado ainda depende da assinatura de um acordo de segurança com o governo afegão.

"Só vamos manter alguma presença militar depois de 2014 se o governo afegão assinar o Acordo de Segurança Bilateral (BSA por suas siglas em inglês)", disse o alto funcionário. "Supondo-se que o BSA seja assinado, no início de 2015 teremos 9,8 mil militares americanos em diferentes partes do país junto com nossos aliados da Otan e outros sócios", acrescentou. "Para o fim de 2015, reduziremos nossa presença a aproximadamente a metade, fortalecendo nossas tropas em Cabul e na pista de aterrissagem de Bagram", afirmou.

Um ano depois, explicou a autoridade, "até o fim de 2016 vamos manter a presença normal em uma embaixada e em um escritório de assistência à segurança em Cabul, como fizemos no Iraque". Obama visitou no domingo as forças americanas no Afeganistão e conversou rapidamente por telefone com o presidente, Hamid Karzai, que deixará o posto este ano depois da eleição de junho. Os dois candidatos do segundo turno (Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani) disseram que assinarão o BSA proposto por Washington se vencerem a eleição. Atualmente, há 51.000 militares americanos mobilizados no Afeganistão, sob comando da Otan, para apoiar Cabul no combate aos
rebeldes talibãs.

Bookmark and Share