Correio do Povo

Porto Alegre, 29 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
15º 23º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

29/05/2014 18:41 - Atualizado em 29/05/2014 19:00

Servidores municipais de Porto Alegre entram em greve na segunda-feira

Categoria rejeitou nova proposta feita nesta quinta-feira pela Prefeitura

Em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira, servidores municipais de Porto Alegre rejeitaram a nova proposta da prefeitura e confirmaram o início de greve na segunda-feira. A decisão foi tomada por unanimidade entre os cerca de 2 mil presentes no Centro de Eventos do Parque da Harmonia.

O vice-prefeito Sebastião Melo recebeu mais cedo representantes do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e apresentou nova proposta. Segundo a prefeitura, a oferta consiste na concessão, em um prazo de até 10 dias, de reajuste referente ao IPCA/IBGE do período, mediante manutenção da normalidade do trabalho, sem ocorrência de greve. Além disso, Melo propôs agendar, nos dias 6 e 10 de junho, reuniões para tratar do Plano de Carreira e Plano de Saúde dos funcionários.

O diretor do Simpa, Raul Giacobone. afirmou que, na proposta escrita entregue ao sindicato, o prazo de dez dias é estabelecido para que se defina se a Prefeitura vai ou não conseguir pagar o índice equivalente à inflação, o que não foi aceito pela categoria.

Anteriormente, a prefeitura havia oferecido 2,5% de aumento salarial e R$ 1 no vale-alimentação, hoje de R$ 15. Os trabalhadores pedem percentual de 20% de reajuste e aumento do vale-alimentação para R$ 23, além de isonomia salarial, valorização dos servidores e melhores condições de trabalho.

Em assembleia ocorrida no dia 15, já havia sido definido indicativo de greve a partir do dia 2. Com isso, devem ser afetados serviços nas áreas de saúde, educação, limpeza, entre outros, prestados pelos cerca de 17 mil municipários da Capital.

Giacobone ressaltou que o diálogo segue mantido com o Executivo e que se for ofertado reajuste, ele vai ser apreciado pela categoria. A última greve em função da data-base ocorreu em 2011, quando os trabalhadores cruzaram os braços por uma semana, até obter reajuste de 8,16%, entre outros itens.

Bookmark and Share

Fonte: Camila Kila / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.