Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
6ºC
Amanhã
10º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/05/2014 16:08 - Atualizado em 30/05/2014 16:16

Greve dos municipários deve afetar diversos serviços na Capital

HPS deve atender apenas casos urgentes durante a paralisação

A greve dos municipários, marcada para segunda-feira, deve afetar serviços de diversas áreas na Capital. Entre eles a saúde, com prejuízo no funcionamento de hospitais e postos de saúde. O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) fala que, no Hospital Pronto Socorro (HPS), referência nos casos de traumatologia, devem ser atendidos apenas os casos urgentes.

O diretor Raul Giacobone ressaltou que deve ser realizada triagem em frente ao local, para que os pacientes mais críticos sejam atendidos e os demais orientados a procurar outras instituições. Os servidores devem fazer rodízio de médicos, enfermeiros e técnicos para manter o atendimento mínimo no local.

Segundo ele, apesar do transtorno, a greve é necessária a fim de reivindicar, além de reajuste, melhores condições para atendimento. No HPS o diretor fala que há falta de pessoal e problemas em função da obra realizada no local, segundo ele mal gestionada.

No Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas, também do município, há andares com leitos fechados por falta de funcionários. Ao mesmo tempo, ocorre sobrecarga para os que estão atuando na instituição.

Além dos hospitais, também devem ser afetadas pela greve os 154 postos de saúde. A expectativa do sindicato é que a adesão seja grande e que a maior parte dos locais permaneça fechado.

Também pode haver prejuízo no funcionamento das 96 escolas municipais, de educação infantil e ensino fundamental, além de serviços como limpeza urbana e assistência social, por exemplo.

O prefeito José Fortunati já informou que deve recorrer à Justiça para garantir o atendimento à população nos postos e escolas, por exemplo, além da manutenção de trabalhadores em outros setores. Conforme a prefeitura, as negociações estão encerradas enquanto perdurar a greve e o ponto dos municipários e as Funções Gratificadas que aderirem serão cortados.

Bookmark and Share


Fonte: Camila Kila/Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.