Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 03/06/2014
  • 19:39

Segundo dia da greve dos municipários compromete coleta de lixo em Porto Alegre

Caminhões do DMLU não conseguem descarregar resíduos retirados das ruas

  • Comentários
  • Lucas Rivas/Rádio Guaíba

O segundo dia de greve dos servidores da Prefeitura de Porto Alegre nesta terça-feira resultou em acúmulo de lixo nas ruas da Capital. Isso porque os caminhões do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) não estão conseguindo descarregar o material coletado.

Os veículos das empresas terceirizadas saíram às ruas, realizaram o trabalho, mas seguem carregados porque as carretas que fazem o transbordo do lixo acumulado até os aterros credenciados não conseguem entrar e sair da estação da Lomba do Pinheiro, devido a um piquete montado por servidores e sindicalistas no local. Apenas duas seguiram viagem até o aterro em Minas do Leão, no início da manhã. Depois, a entrada foi bloqueada.

O DMLU não soube informar para onde foram deslocados os caminhões carregados de lixo. Um plano de emergência foi adotado com a greve. As empresas terceirizadas colocaram novos veículos na rua, mas os caminhões também não vão conseguir descarregar o material coletado para voltar a circular. O número de caminhões mobilizado de forma emergencial não foi divulgado. O DMLU já acionou a Justiça para dar fim ao impasse.

Por dia, o DMLU põe em circulação de 300 a 400 caminhões. Diariamente, Porto Alegre acumula cerca de mil toneladas de lixo. O quadro de servidores do Departamento é composto por aproximadamente 800 servidores.

Nesta quarta-feira, a partir das 10h, o comando de greve do Simpa examina a proposta apresentada pela Prefeitura e define manter ou não a greve por tempo indeterminado. O Executivo acenou com a proposta de pagar em uma única parcela a reposição da inflação, de 6,28%, já na folha de julho. Até domingo, a oferta previa o repasse de 2,5% agora e o restante em janeiro de 2015.

Bookmark and Share


TAGS » Porto Alegre, Lixo, DMLU