Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
14º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/06/2014 13:19 - Atualizado em 07/06/2014 14:11

Dilma inaugura fábrica de semicondutores em São Leopoldo

Presidente destacou a HT Micron como exemplo de parceria para a evolução tecnológica do Brasil

Dilma Rousseff inaugurou a empresa de semicondutores HT Micron, em São Leopoldo<br /><b>Crédito: </b> André Ávila
Dilma Rousseff inaugurou a empresa de semicondutores HT Micron, em São Leopoldo
Crédito: André Ávila
Dilma Rousseff inaugurou a empresa de semicondutores HT Micron, em São Leopoldo
Crédito: André Ávila

Após participar da caminhada que simbolizou a liberação do viaduto Abdias do Nascimento, na Pinheiro Borda, nas proximidades do estádio Beira-Rio, na manhã deste sábado, a presidente Dilma Rousseff se deslocou até São Leopoldo para inaugurar a fábrica da HT Micron. A empresa instalada dentro do campus da Unisinos é uma parceria da coreana Hana Micron e o grupo gaúcho Parit, que controla a Teikon e a Altus.

“Essa parceria envolve os distintos níveis de governo. Acredito que esse empreendimento é bastante significativo. Nada mais nada menos do que 9.200 metros quadrados dentro da universidade, refletindo outra parceria, que é entre empresa e universidade. Sabemos que para ter um projeto de inovação consistente é necessário que haja essa relação entre empresas privadas geradores de tecnologia, muitas vezes internacionais, institutos tecnológicos e científicos de universidades e todos os incentivos que são possíveis de construir através de políticas de governos”, afirmou a presidente durante discurso na inauguração.

A HT Micron opera desde 2009 e a partir de 2014 passou a produzir nas novas instalações. A fábrica de chips e semicondutores é considerada a maior da América Latina. A empresa surgiu a partir do programa do governo federal de Apoio e Desenvolvimento da Indústria de Semicondutores (Padis), que pretende fabricar no país componentes para computadores, tablets, pen drives, smartphones e ultrabooks. Com o Padis, as empresas recebem uma série de incentivos e desoneração de impostos para fabricantes que tragam tecnologias para o Brasil.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.