Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 17/06/2014
  • 16:38
  • Atualização: 16:47

Lojistas da Capital apontam vendas abaixo do esperado na Copa

Média caiu 35% em relação ao mesmo período do ano passado

  • Comentários
  • Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas) mostra que, apesar do preparo do comércio da Capital para receber a Copa do Mundo, os resultados de vendas no dia do primeiro jogo do Brasil, 12 de junho, e no dia do primeiro jogo em Porto Alegre, ficaram abaixo do esperado. Para 80% dos entrevistados, as vendas diminuíram em função do fechamento antecipado das lojas e da insegurança da população devido aos protestos. A média da queda em vendas foi de 35% em relação ao mesmo período do ano passado.

O primeiro jogo em Porto Alegre ocorreu no último domingo e 73% dos lojistas consultados não abriram. Os 28% que abriram as lojas relataram queda média de 31% nas vendas. Apesar disso, 67% dos consultados dizem que as lojas estão realizando ações especiais, como decoração temática. E em 59% dos estabelecimentos há empregados falando em outros idiomas.

O comportamento do comércio foi parecido quanto ao horário de funcionamento das lojas, com 91% delas fechadas durante o jogo da Seleção Brasileira.  Segundo os entrevistados, esse cenário deve se repetir nos demais jogos da Seleção. O levantamento ainda mostra que 81% das lojas não reabriram após o jogo. Quanto ao público, 25% dos lojistas receberam estrangeiros nas lojas, sendo que as origens mais frequentes são da Argentina, Uruguai, Honduras, Austrália, Chile, França e China.

Apesar dos números, os lojistas dos segmentos esportivos e de vestuário são os mais beneficiados, com a venda de peças nas cores do Brasil, além das camisetas de seleções. Eles revelaram aumento de 7% nas vendas, na comparação com o ano passado.

A opinião geral dos lojistas é de que as vendas ainda podem melhorar com o decorrer do evento, porém há segmentos que não percebem alteração em razão da vinda de turistas, como por exemplo, material de construção, calçados, cosméticos e perfumaria.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, o resultado era esperado. “Nos dias de jogos do Brasil realmente a movimentação nas ruas e shoppings cai, pois todos estão focados em assistir à partida. Porém, continuamos considerando o evento positivo e uma oportunidade para o comércio da cidade. Lojas que sabem aproveitar o momento estão lucrando ao expor produtos nas cores dos países que vieram para Porto Alegre, por exemplo. A evolução do Brasil na competição também vai motivar o consumidor”, espera. O Sindilojas Porto Alegre deve refazer as pesquisas no início de julho.

Outra pesquisa, realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre, indicou que a estimativa de consumo dos turistas para o primeiro fim de semana do Mundial, que era de R$ 19 milhões, ficou mais de 50% abaixo do esperado e só alcançaram R$ 8 milhões. 

O presidente da CDL de Porto Alegre, Gustavo Schifino, espera que os próximos jogos tragam resultados mais significativos para os lojistas. “Soma-se a esse cenário o impacto negativo da Copa no consumo do Dia dos Namorados e o fato de o mês de junho ter um sábado a menos, deveremos ter o pior desempenho do varejo no período dos últimos cinco anos”, disse.

Bookmark and Share