Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
17º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

17/06/2014 16:38 - Atualizado em 17/06/2014 16:47

Lojistas da Capital apontam vendas abaixo do esperado na Copa

Média caiu 35% em relação ao mesmo período do ano passado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas) mostra que, apesar do preparo do comércio da Capital para receber a Copa do Mundo, os resultados de vendas no dia do primeiro jogo do Brasil, 12 de junho, e no dia do primeiro jogo em Porto Alegre, ficaram abaixo do esperado. Para 80% dos entrevistados, as vendas diminuíram em função do fechamento antecipado das lojas e da insegurança da população devido aos protestos. A média da queda em vendas foi de 35% em relação ao mesmo período do ano passado.

O primeiro jogo em Porto Alegre ocorreu no último domingo e 73% dos lojistas consultados não abriram. Os 28% que abriram as lojas relataram queda média de 31% nas vendas. Apesar disso, 67% dos consultados dizem que as lojas estão realizando ações especiais, como decoração temática. E em 59% dos estabelecimentos há empregados falando em outros idiomas.

O comportamento do comércio foi parecido quanto ao horário de funcionamento das lojas, com 91% delas fechadas durante o jogo da Seleção Brasileira.  Segundo os entrevistados, esse cenário deve se repetir nos demais jogos da Seleção. O levantamento ainda mostra que 81% das lojas não reabriram após o jogo. Quanto ao público, 25% dos lojistas receberam estrangeiros nas lojas, sendo que as origens mais frequentes são da Argentina, Uruguai, Honduras, Austrália, Chile, França e China.

Apesar dos números, os lojistas dos segmentos esportivos e de vestuário são os mais beneficiados, com a venda de peças nas cores do Brasil, além das camisetas de seleções. Eles revelaram aumento de 7% nas vendas, na comparação com o ano passado.

A opinião geral dos lojistas é de que as vendas ainda podem melhorar com o decorrer do evento, porém há segmentos que não percebem alteração em razão da vinda de turistas, como por exemplo, material de construção, calçados, cosméticos e perfumaria.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, o resultado era esperado. “Nos dias de jogos do Brasil realmente a movimentação nas ruas e shoppings cai, pois todos estão focados em assistir à partida. Porém, continuamos considerando o evento positivo e uma oportunidade para o comércio da cidade. Lojas que sabem aproveitar o momento estão lucrando ao expor produtos nas cores dos países que vieram para Porto Alegre, por exemplo. A evolução do Brasil na competição também vai motivar o consumidor”, espera. O Sindilojas Porto Alegre deve refazer as pesquisas no início de julho.

Outra pesquisa, realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre, indicou que a estimativa de consumo dos turistas para o primeiro fim de semana do Mundial, que era de R$ 19 milhões, ficou mais de 50% abaixo do esperado e só alcançaram R$ 8 milhões. 

O presidente da CDL de Porto Alegre, Gustavo Schifino, espera que os próximos jogos tragam resultados mais significativos para os lojistas. “Soma-se a esse cenário o impacto negativo da Copa no consumo do Dia dos Namorados e o fato de o mês de junho ter um sábado a menos, deveremos ter o pior desempenho do varejo no período dos últimos cinco anos”, disse.

Bookmark and Share


Fonte: Lucas Rivas/Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.