Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
13º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

27/06/2014 10:35 - Atualizado em 27/06/2014 11:25

Enchentes no RS deixam quase 1,6 mil fora de casa

De acordo com Defesa Civil, 1348 moradores estão desalojados e 245 desabrigados

Cheia do Rio Uruguai provocou destruição no Norte e no Noroeste do RS<br /><b>Crédito: </b> Carlos Grün / Especial / CP
Cheia do Rio Uruguai provocou destruição no Norte e no Noroeste do RS
Crédito: Carlos Grün / Especial / CP
Cheia do Rio Uruguai provocou destruição no Norte e no Noroeste do RS
Crédito: Carlos Grün / Especial / CP

O grande volume de chuvas que atingiu o Norte do Rio Grande do Sul nos últimos dias deixou quase 1,6 mil pessoas fora de casa na região. De acordo com a Defesa Civil, 1348 moradores estão desalojados e outros 245, desabrigados. Conforme o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Oscar Moiano, das 30 cidades afetadas pelas enxurradas, a situação mais grave ocorre em Barra do Guarita e Iraí por conta da cheia do Rio Uruguai. "As regiões Noroeste e o Extremo Norte estão de alguma forma prejudicadas. Ainda não temos a definição clara da situação de emergência porque algumas cidades estão conseguindo dar o primeiro atendimento às vítimas da enchente", disse nesta sexta-feira em entrevista à Rádio Guaíba.

• Cheia bloqueia ponte sobre rio Uruguai que liga RS e SC

Segundo Moiano, quatro postos regionais da Defesa Civil prestam apoio às prefeituras das cidades atingidas pela enchente. "Temos quatro postos em Passo Fundo, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga e Uruguaiana. Estas equipes estão na estrada e fazendo o monitoramento das cidades. As avaliações de danos e a criação de abrigos são feitas por eles", explicou.

Para o coronel Moiano, o fato de nenhuma ocorrência mais grave ter sido registrada por causa da enchente é motivo de comemoração. O trabalho de prevenção feito nas cidades em que as enchentes são mais comuns está dando resultado. "Aquela cena das pessoas se deslocando com água até o pescoço foi evitada porque agora todos já sabem o que fazer quando ocorre um grande volume de chuvas. Ninguém espera mais até a última hora para deixar os locais de risco. Fizemos diversos programas de prevenção e de conscientização das pessoas", salientou. 

De acordo com a prefeitura de Porto Mauá, por volta das 9h o rio Uruguai estava 17 metros acima do nível normal naquela região. Somente nessa madrugada choveu 20mm. O acumulado desde domingo chega a 250mm no município do Noroeste do Estado. A travessia de balsa entre Porto Mauá e Alba Posse, na Argentina, está suspensa devido à enchente.

Cidades com problemas por causa da chuva:


• Alpestre
• Barão do Cotegipe
• Barra do Guarita
• Barra do Rio Azul
Caiçara
• Campo Novo
• Cerro Grande
• Cristal do Sul
• Cruzaltense
• Erechim
• Erval Grande
• Getulio Vargas
• Iraí
• Jaboticaba
• Marcelino Ramos
• Maximiliano de Almeida
• Nonoai
• Nova Candelária
• Novo Machado
• Novo Tiradentes
• Palmitinho
• Pinheirinho do Vale
• Ponte Preta
• Porto Vera Cruz
• Porto Mauá
• Tenente Portela
• Três de Maio
• Unistalda
• Viadutos
• Vicente Dutra

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.