Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 02/07/2014
  • 19:14
  • Atualização: 19:33

Sobe para 19,6 mil número de desalojados e desabrigados por enchentes no RS

Defesa Civil indica 93 municípios afetados, com 37 em situação de emergência ou calamidade pública

Fronteira segue enfrentando transtornos com subida do Rio Uruguai | Foto: Jairo de Souza/Especial CP

Fronteira segue enfrentando transtornos com subida do Rio Uruguai | Foto: Jairo de Souza/Especial CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Segue aumentando e chegou a mais de 19,6 mil o número de pessoas que tiveram de deixar suas casas por conta das enchentes no Rio Grande do Sul. A informação é do novo boletim da Defesa Civil, atualizado às 18h desta quarta-feira. A quantidade de cidades afetadas também cresceu, de 88 para 93 municípios: Rondinha, Vanini, Braga, Rodeio Bonito e São Nicolau foram acrescentadas à lista.

• RS repassa R$ 700 mil para cidades afetadas pelas cheias
• Localizado corpo de homem desaparecido no rio Jacutinga
• Moradores de Iraí fazem mutirões de limpeza após chuvas

No total, são 3.779 desabrigados acolhidos em áreas das prefeituras e 15.881 desalojados, que se recolheram em casas de parentes. Um total de 35 cidades decretaram emergência e outras duas calamidade pública (Iraí e Barra do Guarita), quando o poder municipal julga estar acima de suas capacidades de reparo o nível de destruição.

A cidade que mais registra vítimas da enchente é Itaqui, na Fronteira, por conta da subida do Rio Uruguai. São 672 desabrigados e 9.108 desalojados pelas águas.

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) deve pedir recursos no valor de R$ 200 milhões ao governo federal para custear os reparos necessários. A informação é do presidente, Seger Menegaz, que junto a uma comitiva formada por cerca de dez prefeitos de cidades atingidas viaja a Brasília. Nesta quinta, o pedido oficial deve ser feito à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Bookmark and Share