Porto Alegre, 01 de Setembro de 2014

Quanto ganha um professor?

Postado por Juremir em 15 de outubro de 2013 - Uncategorized

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
ANEXO 6 – Tabela da Remuneração e Níveis
20 horas semanais
TABELA DE VENCIMENTOS BÁSICOS *
HABILITAÇÃO
Nível 1 – Ensino Médio
Inicio de Carreira R$ 488,52
Fim de Carreira R$ 732,78
Nível 2- Ensino Médio + estudos adicionais
Inicio de Carreira R$ 561,80
Fim de Carreira R$ 842,70
Nível 3 – Grau Superior/Habilitação Específica
Licenciatura Curta
Inicio de Carreira R$ 635,08
Fim de Carreira R$ 952,61
Nível 4 – Grau superior/Habilitação Específica
Licenciatura Curta + estudos adicionais
Inicio de Carreira R$ 732,78
Fim de Carreira R$ 1.099,17
Nível 5 – Grau Superior/Habilitação Específica
Licenciatura Plena
Inicio de Carreira R$ 903,76
Fim de Carreira R$ 1.355,64
Nível 6 – Pós Graduação/Habilitação Específica
Mestrado / Doutorado
Inicio de Carreira R$ 977,04
Fim de Carreira R$ 1.465,56
OBS: *O completivo salarial integraliza o valor de R$ 783,50 para aqueles cujo salário básiconão alcançar esse valor.
Unidocência R$ 244,26
Classe Especial R$ 244,26
Triênios Até 50% do vencimento básico do professor
Gratificação de Função Percentual varia de acordo a função
Gratificação de Permanência 80% do vencimento básico + 50% do básico do professor
Auxilio Alimentação R$ 155,32
Auxílio Transporte Equivalente a 2 passagens municipais por dia útil
OBS: Valores em vigência na data de 31/01/2013 sujeitos a acréscimos decorrentes de promoções, tempo de serviço e reajustes salariais.


33 Responses

  1. Curso letras e tenho a pretensão de me tornar professor. Contudo, vendo o descaso do governo com a classe dos professores, estou pensando seriamente em desistir. Ensinar é amar ao próximo, mas estudar tanto para depois não ter nem o que comer é terrível!

  2. Eduardo disse:

    Solução para os salários baixos dos professores chama-se “Leilão do Campo de Libra”.

  3. Eduardo disse:

    Rio Grande do Sul é rico? Sim, seu povo e sua indústria são. Rico e Generoso, tornou-se campeão de isenções fiscais sendo o segundo estado da União que menos arrecada em relação ao seu PIB.
    Querem melhores salários ?
    Protestem pelo uso irresponsável do incentivo fiscal.
    A picanha do supermercado, mesmo caríssima, recolhe apenas 8% de ICMS.
    O estado se sustenta praticamente em cima da gasolina, luz e telefone.
    O PSTU não quer que paguemos a dívida para a União?
    Essa dívida, que resultaria em perdermos o Banrisul e levaria caos ao sistema financeiro se não pagássemos, daria R$ 800,00 para cada professor.
    São quase 200 mil professores, 95 mil aposentados e 98 mil ativos.
    A solução é crescer aplicando incentivos só onde mais retornem e renegociar a dívida com a união.

  4. Bruno Costa disse:

    Uma pessoa com doutorado, ainda que especializada em algo absolutamente inútil, não pode ganhar menos de R$ 1.500,00!!!!!
    Isso é um absurdo! O doutorado pressupõe anos de estudo, além do nível superior. Trata-se de jornada longa, na qual a pessoa irá se qualificar na marra, pois o processo de pesquisa agrega método.
    É impensável que o meu pintor tire uns 3 mil por mês, meu eletricista uns 4 mil, e um professor com doutorado menos de 7 mil!
    Um absurdo.
    E não estamos falando de um setor esgotado, pois daí caberia o argumento de “sobram advogados, falta gente com formação técnica”. Não, estamos falando de ensino.
    Por mais que eu ache o CEPERGS uma instituição ridícula vinculada a setores imbecilizados, e que eu entenda que o estado precisa de um novo plano de carreira que estabeleça o cumprimento de 40 horas (das quais 28 em sala), é ABSURDO qualquer tentativa de dar ares racionais a pagar a uma pessoa com doutorado aquilo que estagiário da assembléia ganha.
    Isso é revoltante. E quem argumenta que os vaores não atraem pessoas qualificadas o faz num argumento ridículo de realimentação do erro! Se não atrai, mais um motivo para mudar.

  5. Elder disse:

    Se vocês acham difícil para os professores da escola estadual, verifiquem quanto ganham os funcionários das escolas. Aqueles que realmente fazem as escolas funcionarem e que trabalham muito, ganham uma miséria, nem direito a cartão tri para transporte eles tem direito.

  6. marta disse:

    nunca tem dinheiro para a educação mas para os estádios de futebol{esta praga nacional que entorpece e vicia muitas cabeças pensantes}sobra dinheiro!

  7. Henrique disse:

    Resumo da ópera: pra ser professor na rede pública no Brasil tem que gostar de sofrer… masoquismo total.

  8. Estacio Filho disse:

    Mas, o rio grande não é o melhor em tudo?

  9. Fernanda disse:

    Abro essa página e me deparo com tanta gente ignorante… Que pena!!
    Tem gente que nem sabe escrever e quer dar palpite. Outros dizem que os concursos para professor não atraem pessoas qualificadas (tenho pós-graduação e trabalho no Estado, concursada de 2012). Outro vem pedir contracheque de professor.
    Tem tanto advogado, administrador, arquiteto etc. em situação PIOR, muito pior, e ninguém fica pedindo pra ver contracheque. Aff, assim dá tristeza mesmo. Gente que nem sabe se expressar acha que tem direito de se meter.
    Vão fazer algo útil!!
    Fernanda (Professora com MUITO orgulho)

  10. Juliana Silva disse:

    Inacreditável alguns comentários…desde quando professor tem dois meses de férias? E outra: é quase impossível comparar um professor que trabalha 20h semanais (só pra constar: é impossível viver com 20h semanais, alguns fazem 60h), com nível superior (e pós) com trabalhadores (sem desmerecer nenhum emprego) sem graduação que ganham até mais. Se são 20h em sala de aula, são, no mínimo, 10h de planejamento em casa. Brasil e brasileiros sem noção.

  11. Felipe disse:

    Segundo o comentário do Rene a vida é feita de escolhas, e quem escolhe ser professor ou faz isso por amor, ou é um abobado. Ainda diz que ama ensinar. Lamentável, primeiro para ensinar algo tem q saber, e segundo, vamos todos ser médicos então… mas quem é médico no Brasil? Professor é uma carreira tão importante quanto qualquer outra e devemos lutar contra qualquer abismo salarial existente. Outro problema é q um bom sistema educacional é perigoso… é mais fácil, para os poderosos e dominantes, fazermos análises rasteiras e tão pouco crítica quanto a do comentário do Rene… assim não colocamos em xeque alguns poderes naturalizados e que são construções sociais.

  12. Débora disse:

    Tenho pena dos professores que alfabetizaram certas pessoas, pelos comentários medíocres que li aqui. Amar o que se faz não significa que não deva receber por isto, professor não tem dois meses de férias, o aluno sim, professor tem que ir a escola enquanto o aluno esta em casa. Acha muito 2000 para 20 horas? Sala de aula sucateada, baixas condições de ensino, salas superlotadas, isto é o que são as 20 horas do professor. Sr Rene e Sr Erike o trabalho do professor não acaba na sexta, enquanto o Sr esta passeando com sua família, aquela que ama e não cobra por isto, eu estou preparando a aula que vou dar a seus filhos, sobrinhos, irmãos e muitas vezes com meu filho pedindo para que eu saia com ele, mas o que me motiva é saber que talvez um dos meus alunos possa vir a ser a pessoa, quem sabe o governante que mudará a história da educação brasileira e não um mal agradecido que publica bobagens na internet menosprezando a profissão da pessoa, sem a qual ele não poderia ler nem comentar esta reportagem. Me orgulho de ser professora, estudo muito para isto, amo o que faço e como qualquer profissional exijo respeito e consideração, bem como salário digno.

  13. Marcelo Castanho disse:

    Um grande e forte abraço aos colegas de profissão que, assim como eu, estamos determinados a abraçar com seriedade e serenidade (até porque a coisa não tá fácil…) a difícil porém recompensadora tarefa de ensinar, e um muito obrigado a todos profissionais que, embora pertençam a outras atividades profissionais, simpatizam e apoiam a causa da educação em nosso país!

  14. gabriel disse:

    Não sei exatamente quanto ganha um professor, mas segundo nosso colega internauta Erick, chega a R$2200,00 por 20 h semanais, o que observo nos pátios de estacionamento de escolas, estão lotados de carros do ano, assim, creio que não está tão péssimo o salário dos profe.

  15. Armando do Prado disse:

    O salário do professor demonstra diretamente nosso respeito para com os mestres. Professor precisa se alimentar, se vestir, morar, se atualizar, etc.
    Urge salários dignos.

  16. Junior disse:

    O mais triste é um estado rico como o RS não pagar o piso. Estados mto mais pobres no Brasil, pagam.

    E o Tarso não é nenhum neófito. Já foi prefeito, ministro, sabia a realidade do estado quando fez a promessa de pagar o piso. Pior: aumentou os ccs, subsidia transporte estudantil etc ou seja, o estado tem dinheiro. Tarso tem gastado mto, menos em cumprir a promessa que fez

    Pq? Pq a classe foi demonizada pela midia e o seu tarso sabe que pagando o piso não ganha voto. Então “esqueceu” sua promessa e direciona o dinheiro para outras áreas. Maquiavelico.

  17. Carlos E B Girardi disse:

    Na minha opinião um vereador deveria ganhar tanto quanto um professor municipal 20h. Isso demonstraria um comprometimento real da classe legislativa com a formação do cidadão e a valorização de um dos mais importantes profissionais de nossa sociedade.

  18. willy disse:

    Valeu Juremir. É claro que escolhemos conscientemente nossa profissão. Sabíamos que ganharíamos pouco, mas tínhamos a esperança de que os governos eleitos democraticamente nos valorizassem. Ao contrário, o cinismo imperou e a desvalorização só se ampliou. Sou professor estadual a 30 anos. Não desisti de ensinar, mas não desisti também de me indignar e protestar.

  19. Theo Cruz disse:

    Exemplo perfeito da pior espécie de cidadão, o “cidadão de bem”, assim, entre aspas, para não ofender os verdadeiros cidadãos de bem:

    “É muita conversa como sempre em todos os sentidos e um monte de entendido sobre tudo,e lá no final ninguem sabe, só oque fazem é criticar tudo e todos. Outra coisa a vida é feita de escolhas qualquer concursado e ai entra uma penca desde professor ,brigadiano e tudo mais, a primeira coisa que faz pro concurso é saber o quanto vai ganhar e os beneficios da carreira,principalmente a estabilidade,se não leu ai realmente temos um problema,tem que saber ler ao menos… mas não esquentemos todos leem primeiro sobre os beneficios depois sim vão ler oque estudar e oque vão fazer é bem lá no final,rsrs.
    a vida é feita de escolhas,quer estabilidade deve até mesmo ganhar menos sim porque não precisa apanhar de chefes todos os dias,quer ganhar mais vai dar a cara pra bater no privado ,e vamos parar de encher a paciencia muitas vezes colocando a sociedade contra os governos. A mas tem outra ainda ( eu amo ensinar) eu amo a minha familia e não cobro por isso. Mas que coisa hein.”

    O lacerdinha típico, o imbecil completo.

  20. rene mauro bonesso girardi disse:

    É muita conversa como sempre em todos os sentidos e um monte de entendido sobre tudo,e lá no final ninguem sabe, só oque fazem é criticar tudo e todos. Outra coisa a vida é feita de escolhas qualquer concursado e ai entra uma penca desde professor ,brigadiano e tudo mais, a primeira coisa que faz pro concurso é saber o quanto vai ganhar e os beneficios da carreira,principalmente a estabilidade,se não leu ai realmente temos um problema,tem que saber ler ao menos… mas não esquentemos todos leem primeiro sobre os beneficios depois sim vão ler oque estudar e oque vão fazer é bem lá no final,rsrs.
    a vida é feita de escolhas,quer estabilidade deve até mesmo ganhar menos sim porque não precisa apanhar de chefes todos os dias,quer ganhar mais vai dar a cara pra bater no privado ,e vamos parar de encher a paciencia muitas vezes colocando a sociedade contra os governos. A mas tem outra ainda ( eu amo ensinar) eu amo a minha familia e não cobro por isso. Mas que coisa hein.

  21. Lucas disse:

    É vergonhoso o salário de um professor. Os professores do RS são heróis. O piso de um professor deveria ser no mínimo uns R$2.000,00 hoje. Tenho até vergonha de ser gaúcho nessas horas. Essa postura do governo reflete o que querem pra população: ignorância. Se falta dinheiro pra pagar o piso, que cortem alguns ministérios e secretarias que só servem pra drenar os recursos públicos e como troca de favores pros “cumpanheiros” do partido e aliados.

  22. Erik Bulhões disse:

    Ou seja, a remuneração para o final de carreira de quem está no nível 6 (R$ 1.465,56, com mais 50% de triênios, totalizando R$ 2.198,34) é bem razoável para 20h semanais. Está bem acima da média do trabalhador brasileiro, que trabalha 44h semanais e não tem 2 meses de férias por ano nem se aposenta 5 anos mais cedo. Essas duas vantagens não monetárias (férias mais longas e aposentadoria precoce) valem muito, aliás.

    O grande problema do magistério estadual é a remuneração inicial, que não consegue atrair profissionais qualificados (ressaltando, evidentemente, que há professores qualificados mas abnegados, que optam pelo magistério estadual mesmo com essa remuneração modesta – são poucos, contudo). Já passa da hora de reformar esse plano de carreira, para deixar o salário de entrada mais próximo do salário do final da carreira.

    O que não é razoável é exigir que o governo estadual pague o piso nacional do magistério (que seria de R$ 783,50 para uma “normalista” de nível 1, que sequer existe mais) e mantenha esse escalonamento que faz com que o professor em final de carreira no nível 6 receba pelo menos 4 vezes o piso do nível 1. Isso o CPERS não divulga…

  23. Oscar Luis Calegari disse:

    Esqueceu de falar que os valores relativos ao auxílio alimentação e transporte, dependendo da carga horária do professor, são totalmente descontados no final do mês, o auxílio alimentação deveria ser denominado vale sanduíche.

  24. Que vergonha confundir que tem pos-graduação, (Até um ano e meio de estudo) Mestrado 2 (anos de estudo) tendo que escrever uma dissertaçao) e doutorado 4 anos de estudo (tendo que escrever uma teses e varios artigos científicos) e pagar 1000 pilas- 450 dólares para um mestre\doutor. Quando o governador Tarso foi para Coreia para ver o sistema educacional deles, disse que pagava essa miséria para um professor mestre doutor.

  25. luiz disse:

    Minha falecida mãe era professora.Quando se aposentou com 70 anos, recebia um salário minimo.Passou a vida toda em dificuldades, mas não abandonou o magistério.Quando vejo esses salários ridículos, com os professores co ntinuando em terceiro plano, só há uma palavra que cabe: VERGONHA….

  26. João disse:

    Bom dia Juremir!

    Com estes números está cada vez mais difícil encontrar quem queira exercer a profissão. Que tal o Governo Federal/MEC antecipar os recursos do Pré-sal e do Fundo Social para que os Estados possam pagar o PISO. Já há uma previsão de recursos, porque não uma política pública que antecipe esta receita aos Estados?
    Mesmo sem dinheiro no bolso, FELIZ DIA DO PROFESSOR, se o mesmo não pensar no salário (sal).

    Abraços,

  27. eduardo disse:

    enquanto deputados ganham R$28mil,fora outras falcatruas que fazem para roubar dinheiro publico.

  28. Rafael Machado disse:

    VERGONHA!

  29. ERGIO FLORES disse:

    Ganham muito pouco, é um absurdo. Como querer que se qualifiquem e se mantenham motivados?

  30. Tarciso disse:

    Mas se for um aspone de qq governo, ganha dez vezes mais. BRASIL, UM PAÍS SEM FUTURO.

  31. Rodrigo disse:

    Além do salário ser ridículo, eu pergunto o seguinte: se dois professores, um de nível 1 e outro de nível 2, vão para a sala de aula fazer a mesma coisa, pq é justo que o de nível 2 ganhe mais? Só pq fez algum cursinho tosco e tirou um certificado? O governo estadual deveria ter um programa de aperfeiçoamento para fazer com que todos os professores estudassem e nivelar os salários.

  32. GAUDERIO disse:

    CARO JUREMIR

    POR ESTAS E POR OUTRAS QUE,PARA MIM,OS
    PROFESSORES,NAO SAO PROFESSORES…….
    SAO HEROIS…..ALIAS,SAO MANDRAKES…….
    TEM QUE SER MAGICO PARA VIVER COM ESSE
    SALARIO………

    QUEBRA-COSTELA

  33. Dilson disse:

    Afinal, quanto ganha um professor? É tanto penduricalho que não há resposta! Sugiro obter um contracheque de professor em início de carreira, meio de carreira e fim de carreira do básico e do último nível superior, para que se tenha uma ideia.