Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 02/03/2012
  • 07:02
  • Atualização: 18:10

Andrade Gutierrez demonstra preocupação com imagem no Estado

Presidente da construtora estará em reunião convocada pela bancada gaúcha durante a próxima semana

Presidente da Andrade Gutierrez demonstrou preocupação com imagem no Estado | Foto: Vinícius Roratto / CP Memória

Presidente da Andrade Gutierrez demonstrou preocupação com imagem no Estado | Foto: Vinícius Roratto / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Andrade Gutierrez (AG) está preocupada com a repercussão da demora da assinatura do contrato com o Inter. A construtora já examina as consequências que a confusão causa à imagem no Rio Grande do Sul. A revelação foi feita pelo presidente da AG, Otávio Azevedo, ao deputado Paulo Pimenta, líder da bancada gaúcha na Camara dos Deputados. "Ele me ligou e disse que está preocupado com a situação", disse Pimenta.

A razão do contato foi a transferência da reunião da bancada gaúcha, que terá a presença de Azevedo. Ele está em Portugal e pediu que o encontro seja feito na quinta-feira, ao invés de segunda. "Ele achou que sua presença é fundamental. Por isso, solicitou o adiamento", revela Pimenta.

O objetivo do encontro é saber, por meio do contato direto com o principal executivo da AG, os planos para o Beira-Rio. "Apesar de não ser uma obra pública, a reforma do Beira-Rio tem de ser tratada como tal. Ela é de interesse público", resume o deputado. Espera-se, que até a reunião, o presidente da AG tenha algo de concreto para anunciar. 

Participação do IPE gera estranheza

O deputado estadual Giovani Feltes (PMDB) considerou positiva a precaução do comando do Banrisul em exigir garantias da construtora Andrade Gutierrez no caso da reforma do Beira-Rio. Ele, no entanto, viu com estranheza o fato de o banco chamar para si o papel de prospectar parceiros ao projeto.

Mesmo com a rejeição inicial, a proposta que previa a participação do IPE-Saúde com R$ 51 milhões no negócio provocou forte reação do deputado. "O Conselho Previdenciário do IPE chegou a ser ouvido nestes meses de tratativas? Este dinheiro é para cuidar da saúde do servidor público", cobrou Feltes, em manifestação na Assembleia Legislativa.

Mesmo que várias arenas e obras para a Copa estejam sendo financiadas com dinheiro público, através de empréstimos do BNDES, Feltes vê como incompatível recorrer ao fundo do IPE-Saúde para esta finalidade. "Muitos médicos e hospitais ainda resistem em atender o segurado, pois reclama uma melhor remuneração do IPE-Saúde. Então vamos emprestar esse dinheiro para uma empreiteira?", questionou o deputado.

Bookmark and Share