Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 28/04/2014
  • 12:18
  • Atualização: 13:52

Filme de Furtado é exibido no CinePE

"O Mercado de Notícias" é o único gaúcho que participa da edição 2014 do festival de cinema em Recife.

Jorge Furtado fala de seu filme no CinePE | Foto: Bruna Provenzano / Divulgação / CP

Jorge Furtado fala de seu filme no CinePE | Foto: Bruna Provenzano / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Marcos Santuario / Correio do Povo

“O Mercado de Notícias”, de Jorge Furtado, é o único filme gaúcho em competição que integra a programação da 18ª edição do CinePE Festival do Audiovisual, iniciada no último sábado, no Teatro dos Guararapes, em Olinda, e que segue até o próximo dia 2, em Pernambuco. Com uma maratona de dez curtas-metragens em competição e, logo em seguida, a comédia hors concours "O Grande Hotel Budapeste", do cineasta americano Wes Anderson, o primeiro dia do evento foi marcado pela diversidade.

Com curadoria do jornalista carioca Rodrigo Fonseca, o CinePE 2014 tem a participação gaúcha com o filme de Furtado, exibido na noite de domingo e debatido na manhã desta segunda na sala de conferências do Internacional Palace Hotel, de Recife. “O Mercado de Notícias” foi exibido antes da apresentação do longa “Getúlio”, ficção de João Jardim (fora de competição), na noite cinematográfica que teve seu final por volta de uma hora da manhã de hoje, com o documentário português “1960”, de Rodrigo Areias.

Furtado apresenta em Recife seu documentário sobre mídia e democracia, com depoimentos de jornalistas brasileiros, escolhidos entre os que ele lê, e trechos da peça “O Mercado de Notícias”, escrita pelo inglês Ben Jonson em 1625, quando do surgimento do jornalismo. "Uma piada, com uma pitada de tristeza, esse é meu filme preferido, a comédia triste", resume o cineasta, que largou a medicina para fazer jornalismo. Nesta segunda-feira termina a mostra de Longas Documentários, com os últimos dois títulos da competição, o brasileiro “Corbiniano”, de Cezar Maia; e o português “E agora? Lembra-me”, de Joaquim Pinto.

A entrega de prêmios desta categoria está marcada para a noite desta terça, no Teatro dos Guararapes. As outras competições seguem até o final do evento. Ao todo, durante uma semana, o Cine PE exibe no Teatro Guararapes - que tem 2,4 mil lugares - 27 filmes (13 curtas e 14 longas), sendo 22 produções nacionais e cinco internacionais (2 de Portugal, 1 da Itália, 1 da Argentina e 1 dos Estados Unidos). Dos títulos brasileiros, nove são pernambucanos (um longa e oito curtas).

Em sua 18ª edição o CinePE Festival do Audiovisual homenageia os 50 anos do filme “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha. Grande marco do Cinema Novo, o emblemático longa-metragem foi lançado em 1964, às vésperas do golpe militar e, logo em seguida, concorreu à “Palma de Ouro” em Cannes.

Outras duas homenagens artísticas serão entregues à atriz de cinema, TV e teatro Laura Cardoso e ao ator, diretor e crítico de cinema cearense José Wilker, falecido recentemente. Laura Cardoso, 85 anos, tem 29 filmes no currículo. O vetereno José Wilker, 68, que esteve no CinePE no ano passado como diretor do longa-metragem Giovanni Improtta, tem 41 longas em seu currículo. Ele protagonizou filmes que são referência na história do cinema brasileiro, entre eles “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (1976), de Bruno Barreto, e será homenageado, com a presença de familiares.

Bookmark and Share


TAGS » Cinema, Variedades