Correio do Povo

Porto Alegre, 22 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
9ºC
Amanhã
15º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

23/01/2014 15:16 - Atualizado em 23/01/2014 15:26

Participantes do Fórum Social Temático elogiam infraestrutura do acampamento

Divulgação da programação do evento recebeu críticas

Max Wenders veio do Mato Grosso do Sul para o evento
Crédito: Tarsila Pereira

Quem passa pelo Acampamento do Fórum Social Temático no Parque da Harmonia encontra uma rede de solidariedade entre os participantes. No entanto, os jovens acampados no parque reclamaram da distância dos locais onde são realizadas as palestras. Para eles, o ideal é que as discussões estivessem sendo realizadas no próprio Harmonia. Faltou, segundo eles, a presença de pessoas ligadas a organização do fórum para prestar informações sobre a programação.

Curtindo um tereré, o mate gelado, as conselheiras municipais Ruthi Lopes e Sebastian Oliveira da Silva, elogiaram a infraestrutura do acampamento. No entanto, elas reclamaram da organização do evento com relação a divulgação da programação do fórum. “Não gostei porque os locais dos debates são longe do Centro de Porto Alegre. Poderiam ocorrer discussões no próprio Parque da Harmonia ou na Usina do Gasômetro”, destacou Sebastiana. As duas disseram que levariam a bandeira do Mato Grosso do Sul para a Marcha de Abertura do fórum.

• Acampamento do Fórum Social Temático reúne jovens em Porto Alegre
• Acampamento da Juventude deve reunir 1,5 mil pessoas no Fórum Social Temático

Já a professora de Inglês Mari Parente disse ter gostado da estrutura do camping montado no parque. “Não achei legal o fato do local dos debates serem distantes do acampamento. Fiquei dois dias sem poder participar das discussões devido a distância”, acrescentou. Segundo Mari, muita gente preferiu passear pela cidade e conhecer pontos turísticos como o Mercado Público, a Usina do Gasômetro e os museus Iberê Camargo e o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs). 

Desde cedo, os visitantes de diversas cidades brasileiras se organizam na realização das tarefas. Hoje pela manhã, o estudante de zootecnia Max Wenders, da Universidade Católica Dom Bosco, em Campo Grande no Mato Grosso do Sul, ficou responsável pelo almoço de 34 pessoas. “Vai ser um carreteiro com o acompanhamento de salada de tomate e alface”, comentou. Segundo ele, o grupo do Mato Grosso do Sul tem realizado um revezamento na preparação do almoço, café e janta.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.