Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
25ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

31/01/2014 23:48 - Atualizado em 31/01/2014 23:53

RS terá sol entre nuvens e seguirá com forte calor neste sábado

Regiões Sul e Oeste devem apresentar mais nebulosidade e pancadas de chuva

O sol aparece com nuvens na maior parte do Estado neste sábado, mas as regiões Sul e Oeste terão maior nebulosidade com chance de chuva a qualquer hora do dia. Já as demais áreas do Rio Grande do Sul devem ter mistura de sol e nuvens com pancadas isoladas e alguns temporais da tarde para a noite.

Devido à atmosfera muito aquecida, há o risco de mais uma vez haver temporais localizados de forte intensidade e potencial de causar danos, como se viu nessa sexta-feira. A temperatura se eleva menos no Sul e no Oeste, mas aquece muito nos vales e Grande Porto Alegre.

As mínimas rondam os 15°C em São José dos Ausentes e Vacaria. As máximas, por sua vez, devem atingir 38°C em Santa Cruz do Sul. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 23°C e 37°C. Para quem se dirigiu ao Litoral Norte, os termômetros variam entre 21°C e 30°C em Capão da Canoa e Torres.

A onda de calor no Estado ganhará muita força a partir deste domingo, que marcará o começo de novo período de calor extremo. As máximas vão girar em torno de 39°C e 41°C por vários dias, de acordo com a MetSul Meterorologia.

O que atingiu Novo Hamburgo e cidades do Caí nessa sexta não é raro e costuma causar graves estragos. A região foi castigada por tempestade severa localizada associada a uma supercélula de temporal, formada ainda no Vale do Caí numa atmosfera quente. Fazia 37ºC antes do temporal. É provável que a supercélula tenha gerado uma microexplosão atmosférica, coluna descedente de ar que se espalha para todos lados ao atingir a superfície com vento intenso, gerando sérios estragos e até comparáveis a um tornado.

Não foi, porém, tornado. Tivesse havido, os danos não teriam sido tão amplos e sim ocorrido em faixa limitada. Muito menos foi ciclone, furacão ou tufão, fenômenos de centenas ou milhares de quilômetros de diâmetro e longa duração. A MetSul estima que o vento foi de 120 a 150 km/h em Novo Hamburgo. Com calorão, são comuns temporais isolados da tarde para a noite e que podem ser destrutivos.


Bookmark and Share



Fonte: Metsul







O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.