Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

  • 07/02/2014
  • 18:57
  • Atualização: 19:20

Justiça determina que rodoviários desobstruam garagens

Força policial poderá ser usada para garantir segurança dos ônibus em Porto Alegre

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Os rodoviários tiveram mais uma derrota jurídica na mobilização da greve. A 10ª Vara da Justiça do Trabalho aceitou liminar das empresas para encerrar os piquetes e outros movimentos para impedir a saída de ônibus das garagens.

A medida valerá a partir da próxima segunda-feira, com a intenção de garantir segurança aos profissionais que decidirem trabalhar. Com a determinação da justiça, força policial poderá ser utilizada caso necessário.

Também na tarde desta sexta, a desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4ª Região Ana Luiza Kruse negou o pedido de retirada da ilegalidade da greve, que entrou no 12º dia. Os trabalhadores haviam proposto colocar 70% da frota apenas nos horários de pico ou 30% durante todo o dia para que a paralisação fosse declarada legal.

O TRT manteve a liminar que estabelece a circulação de 70% da frota nos horários de pico e 30% nos demais horários. A categoria segue sujeita a multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento. Depois de 20 ônibus do consórcio STS saírem da garagem na manhã desta sexta-feira, um veículo da empresa foi depredado e os restantes retirados de circulação, por motivo de segurança. Foi o 47º coletivo depredado desde o início da paralisação.

Com informações de Samantha Klein.



Bookmark and Share