Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
26ºC
Amanhã
15º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/02/2014 20:38 - Atualizado em 10/02/2014 22:13

Temporal faz noite chegar mais cedo e causa estragos no RS

Porto Alegre registra 46 mil locais sem luz por estragos na rede da CEEE

Tempestade elétrica em estádio de futebol em Novo Hamburgo, onde vários bairros ficaram sem luz<br /><b>Crédito: </b> Rodrigo Rodriguez / Jornal NH / CP
Tempestade elétrica em estádio de futebol em Novo Hamburgo, onde vários bairros ficaram sem luz
Crédito: Rodrigo Rodriguez / Jornal NH / CP
Tempestade elétrica em estádio de futebol em Novo Hamburgo, onde vários bairros ficaram sem luz
Crédito: Rodrigo Rodriguez / Jornal NH / CP

A cidade de Flores da Cunha, na Serra, sofreu por volta das 17h, com o forte temporal que chegou à Região Metropolitana e fez anoitecer mais cedo em Porto Alegre, nesta segunda-feira. De acordo com os bombeiros, a cidade da Encosta Superior do Nordeste teve muitos destelhamentos, quedas de árvores e de postes de luz. Os bairros mais afetados foram Pérola e União.

O vendaval também causou danos na Grande Porto Alegre, com queda de vegetação relatada em diversos locais. Canoas e Novo Hamburgo registram falta de luz em alguns bairros. A Capital também tem áreas com a falta do serviço, nas zonas Norte, Sul e central. O ginásio Tesourinha, onde se realiza a assembleia dos rodoviários para discutir a greve, ficou às escuras por vários minutos. De acordo com a CEEE, 46 mil clientes estavam sem luz na Capital às 21h. Alvorada, por sua vez, tinha 15 mil clientes desabastecidos.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) estava com problemas pela falta de luz e não tinha como computar o balanço completo de vias afetadas pela chuva, mas passou informações sobre alguns pontos mais afetados. A avenida Ipiranga apresentava alagamento em uma das faixas perto da rua Barão do Amazonas, assim como a Protásio tinha ponto cheio d'água na altura da Manoel Elias. Na zona Sul, a avenida Teresópolis tinha alagamento perto da Praça Guia Lopes, enquanto a Estrada João Oliveira Remião tinha um poste caído provocando bloqueio.

A chuva acompanhada de fortes ventos atingiu, ainda, Santa Cruz do Sul e deixou danos como destelhamentos, queda de postes de energia elétrica e árvores. O Corpo de Bombeiros registrou 40 solicitações de auxílio de diversas partes da área urbana. O coordenador da Defesa Civil no município, tenente José Joaquim Dias Barbosa, informou que várias equipes foram para as ruas logo após o temporal para atender aos chamados, com o início de distribuição de lonas para evitar maiores danos nas residências com problemas na cobertura.

Uma árvore caiu sobre um veículo estacionado na rua 28 de Setembro, no Centro da cidade. No bairro Beckenkamp uma garagem desmoronou em consequência dos fortes ventos. O temporal também causou a queda na energia elétrica e no fornecimento de água em diversas regiões da cidade de Santa Cruz do Sul.

A região mais atingida pelos ventos foi a zona sul da cidade, nos bairos Arroio Grande, Beckenkamp, Santa Vitória, Menino Deus, Cristal e Harmonia. Mas também houve registros de destelhamentos e queda de árvores nos bairros Centro, Goiás, Schultz, Bom Jesus e Pedreira. A Defesa Civil colocou o telefone 153 à disposição para os contatos das famílias atingidas com os fortes ventos.

No município vizinho de Vera Cruz, os Corpo de Bombeiros Misto foi acionado para a remoção de uma árvore que caiu na ERS 409, trecho que liga a cidade com Santa Cruz do Sul. A corporação também registrou destelhamentos na área urbana, mas em menor proporção.


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.