Porto Alegre, sábado, 29 de Novembro de 2014

  • 18/02/2014
  • 18:48
  • Atualização: 18:54

Escalada dos confrontos deixa ao menos 14 mortos na Ucrânia

Mais de 300 feridos foram contabilizados pelo governo entre policiais e manifestantes

Mais de 300 feridos foram contabilizados pelo governo entre policiais e manifestantes | Foto: Genya Savilov/AFP/CP

Mais de 300 feridos foram contabilizados pelo governo entre policiais e manifestantes | Foto: Genya Savilov/AFP/CP

  • Comentários
  • AFP

O reinício dos confrontos entre manifestantes e policiais deixou, conforme apurou a rede CNN, pelo menos 14 mortos, nesta terça-feira em Kiev, capital da Ucrânia. De acordo com o Ministério do Interior, Viktor Yanukovytch, entre as vítimas fatais estão seis policiais "mortos a tiros" nos embates com grupos contrários ao presidente. Além dos mortos, o ministério confirmou 159 membros das forças do governo e 150 manifestantes feridos. Dentre eles, 30 tinham lesões graves.

Novos confrontos explodiram na noite desta terça na praça da Independência em Kiev, na Ucrânia, onde a polícia lançou um ataque contra os manifestantes. Estes responderam lançando coquetéis molotov. A polícia utiliza veículos blindados munidos de canhões de água.

Um dos líderes da oposição, Arseniy Yatsenyuk, fez um apelo público ao presidente, Viktor Yanukovych: "Não deixe a Ucrânia virar um país coberto em sangue. Faça a polícia se retirar e anuncie um cessar-fogo, aí vamos negociar". Enquanto isso, o governo relatou que medidas extremas poderão ser tomadas para controlar a explosão de violência.

Nesta terça, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao governo e aos opositores da Ucrânia contenção e que retomem o diálogo. Ban disse estar "profundamente preocupado" com os violentos confrontos que voltaram a explodir em Kiev depois de várias semanas de calma.

Bookmark and Share