Correio do Povo

Porto Alegre, 22 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
21º 31º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

06/03/2014 16:00 - Atualizado em 06/03/2014 16:02

Hospital da Restinga deve ser inaugurado até maio

Prefeito José Fortunati divulgou a informação através da sua conta no Twitter

Inicialmente, estarão disponíveis 17 leitos adultos e sete pediátricos na emergência, além de 30 leitos de internação<br /><b>Crédito: </b> Samuel Maciel
Inicialmente, estarão disponíveis 17 leitos adultos e sete pediátricos na emergência, além de 30 leitos de internação
Crédito: Samuel Maciel
Inicialmente, estarão disponíveis 17 leitos adultos e sete pediátricos na emergência, além de 30 leitos de internação
Crédito: Samuel Maciel

Aguardado com ansiedade por mais de 100 mil moradores do extremo-Sul de Porto Alegre, o Hospital da Restinga deverá ser inaugurado até maio deste ano. A boa notícia foi anunciada pelo prefeito José Fortunati, por meio do Twitter, e confirmado pela direção do Hospital Moinhos de Vento, responsável pela construção da estrutura. Inicialmente, estarão disponíveis 17 leitos adultos e sete pediátricos na emergência, além de 30 leitos de internação. Concluído, contará com 121 leitos de internação e de Tratamento Intensivo (UTI) e mais 47 de apoio (pós-operatório) todos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o Superintendente Executivo do Hospital Moinhos de Vento, Fernando Andreatta Torelly, pelo andamento, as obras deverão ser concluídas no mês que vem. Porém, para iniciar as operações existe a dependência de um contrato que envolverá as três esferas de governo (União, Estado e município). Inclusive, o secretário municipal de Saúde, Carlos Casartelli, estará nesta sexta em Brasília para tratar do custeio do Hospital. “Após este acerto, ele estará de portas abertas”, comemorou o superintendente. Seguindo este cronograma, a previsão é de que até o final do ano, a totalidade das operações estarão funcionando.

Apesar de ser tratado apenas como um hospital, Torelly esclareceu que o projeto é bem mais amplo. A unidade integra o Sistema Regional de Saúde Restinga e Extremo Sul, que prevê o atendimento desde a atenção básica até a especialidade. Assim, o paciente contará na plenitude com o que está previsto no SUS. “Contamos com equipes de estratégia da saúde, que prestam o serviço de atenção básica e da promoção da saúde. Teremos a emergência hospitalar e o centro de especialidades, com o sistema todo interligado”, explicou.

O projeto também prevê a formação de profissionais. Atualmente, há 100 técnicos de enfermagem, moradores da região e formados pelo Moinhos, onde atuam. Eles serão deslocados para o Hospital da Restinga após a inauguração. Além disso, estão em andamento oito turmas de técnicos de enfermagem. A conclusão do Hospital encerra um longo processo de parceria entre governo federal, por meio do Ministério da Saúde, governo do Estado, prefeitura de Porto Alegre e o Hospital Moinhos de Vento. O convênio foi firmado em 2008. Neste projeto, a prefeitura entrou com o terreno e obras de infraestrutura e acesso. Moinhos de Vento será responsável pela construção, que atualmente está avaliada em mais de R$ 100 milhões. O gerenciamento do serviço será feito por convênio entre os três governos.

Bookmark and Share


Fonte: Mauren Xavier / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.